sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Suando frio

Fazia tempo que eu não suava frio, como ontem. A última vez foi no ano passado, na volta do Guarujá.  Vontade de fazer xixi. Esse era o motivo. Que desespero!
O combinado era o Zé me pegar no trabalho e irmos ao Shopping Unimart. Só que ele atrasou, pois levou o carro ao mecânico. Decidi então esperá-lo na padaria, que fica a três quadras (descendo) do meu trabalho.
Na padaria pedi uma vitamina, escolhi uma mesa, sentei-me e peguei o meu livro para continuar lendo. Coloquei o celular no modo “vibra” em cima da mesa. E ali fiquei.
Mais de meia hora depois eu resolvi olhar o celular. Tinha inúmeras ligações e mensagens do Zé. Liguei para ele. Ele estava bravo porque eu não atendia. Avisou que o carro não ficou pronto. Que ele ia pegar um táxi para voltar embora. E eu tinha que me “virar”.
É lógico que sai dali muito “p” da vida. Estava fora da minha rota. Estava de tamanco. Estava com vontade de fazer xixi. E agora tinha que ir até o ponto de ônibus.
Da padaria até o ponto devo ter caminhado uns 15 minutos. Parecia uma eternidade! Peguei o primeiro ônibus que passou. De onde peguei até onde desci deve ter durado no máximo 30 minutos. Parecia uma eternidade! De onde desci até chegar em casa, acho que foi no máximo 10 minutos. Parecia uma eternidade!  
Não preciso nem dizer como entrei em casa. Preciso?
Postar um comentário