terça-feira, 31 de julho de 2012

Tem presentes que a gente nunca esquece!

"Afinal, tudo quanto o homem tem é na realidade um presente."
(Christoph Martin Wieland)

Aprendi com a minha mãe à ser agradecida por tudo e por todos. Ela sempre dizia para agradecer mesmo que ganhasse uma agulha (agulha?... acho que porque ela é costureira.rss).

Então, primeiramente agradeço a DEUS pelos maiores presentes: Meus pais, meus filhos, meus irmãos/irmãs e toda a extensa família, que cresce a cada dia.
Agradeço também por ELE me dar mais uma chance de ser feliz, me presenteando com um homem maravilhoso que é o Zé e espero ser, e fazer ele muito feliz!

Essa história de escrever sobre “presentes” começou após eu ter ganhado (no último ano) estes 3 “presentes” inesquecíveis, que me deixaram imensamente feliz(não desmerecendo os outros).  
No Natal, ganhei dos meus filhos 3 livros: 1001 Livros para ler antes de morrer, 1001 filmes para assistir antes de morrer e 1001 discos para ouvir antes de morrer. Estes eu “pedi”, estava namorando fazia um tempo. São quase 1000 páginas cada um, provavelmente não vou ver os 3 antes de morrer.rss
Esses 2 últimos ganhei do Zé. Ele comprou estes presentes sem saber que eram os que mais me apeteciam, e merece créditos principalmente porque estamos juntos há pouco tempo. Nós temos muito disso, saber o que o outro quer, o que o outro gosta mesmo sem ele falar... coisas de “alma gêmea”.rss
Então vamos lá... no meu aniversário ganhei um relógio de “presente de aniversário”, sempre gostei de relógio. Gosto tanto que, quando comecei a trabalhar (isso foi em Setembro de 2007), fui à loja e comprei um relógio de pulso e me dei de presente, tenho e uso ele até hoje, agora alterno com o que ganhei.
Agora o “the best” que me levou a querer escrever tudo isso, é um conjunto com 5 mini-perfumes importados da marca Carolina Herrera, o Zé trouxe quando fez uma viagem à trabalho para o México, do dia 08 à 14/07/2012. Na verdade ele comprou 2 conjuntos, um para mim e um para a Letícia e falou para eu escolher. O outro, um conjunto com lindas miniaturas da marca Salvador Dali. Foi muito difícil escolher. Os frascos são lindos. As fragrâncias, hummmmm. Como tinha ganhado uma colônia Salvador Dali de presente de aniversário da Letícia, escolhi o conjunto Carolina Herrera. Como são 5, cada dia uso um... me sinto uma mulher internacional.rss


E para não ficar chato, pensarem que só esses presentes me agradaram, resolvi “puxar” da memória alguns outros presentes marcantes (dos últimos 20 anos) até porque antes disso vai ficar difícil.rss
Lembro que ganhei da Adriana em uma das vezes que ela voltou do Japão um box com 4 CDs de músicas dos anos 60, tenho 3 deles, 1 infelizmente emprestei para um amigo radialista e nunca mais vi... os dois.
Também ganhei muitos presentes do meu ex-marido,  alguns acabei dando quando me separei, entre eles 1 meia-aliança de pérola e um anel-chuveiro de rubi.
Logo depois da separação, ganhei o primeiro perfume “chique” da minha vida, foi dos meus filhos... colônia Thaty do Boticário, não lembro se foi de aniversário ou de Natal.
Acredito que estes “presentes” foram os mais marcantes, pelo menos é o que me recordo, no momento.
P.S. Por isso hoje anoto (quase) tudo aqui no meu Blog... para não esquecer.

E concluo com esta outra frase, que é bem o que a minha mãe ensina: "Aprecia qualquer presente que alguém te der." (Erasmo de Rotterdam)

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Então é você


Então é você
Música: Estrela Ruiz Leminski
Letra: Alice Ruiz


Então é você
que bem antes de mim
diz o que eu queria dizer
tão bem quanto eu diria.
E quem diria?
ainda melhor

Acho que teu nome é poesia
e por isso todos te chamam

Então é você
tua simples presença
preenche a minha existência
me faz ver o que eu não via.
E quem diria?
ainda melhor

Acho que teu nome é vida
e por isso todos te querem

Então é você
que quando fala
instala a compreensão
de tudo que eu seria.
E quem diria?
Ainda melhor

Acho que teu nome é amor
e por isso todos te amam

E quando todos te chamam
quem sou eu pra não chamar?

E quando todos te querem
quem sou eu pra não querer?

E porque todos te amam
“eu sei que vou te amar”


Esta foi uma das poesias declamadas pela cantora e compositora Zélia Duncan  no Sarau Poético Musical (veja mais) realizado no dia 19/07/2012 às 19hs no Sesc Campinas.
Zélia leu vários poemas e cantou algumas canções e, apesar de ter escolhido os poemas que iria ler, no palco se empolgou e acabou lendo alguns outros que não estavam na programação. Para a nossa felicidade!
Estava uma noite gostosa, fria lá fora e, aconchegante dentro do espaço onde aconteceu o Sarau. Foram distribuídos mais de 1000 ingressos. No salão, 2 fileiras de pufs e o restante de cadeiras. Como chegamos cedo, conseguimos o puf. No ambiente, pouca luz. Eu e o Zé  sentados, quase que deitados, ouvindo poesias declamadas ou cantadas na voz suave de Zélia, foi quase como estar no paraíso. Deu até um soninho...

Desde este dia, minha admiração por Zélia aumentou. Além de ser dona de uma voz singular, é muito carismática, brincalhona  e bastante sensível à poesia.
Não conhecia as obras de Alice, no dia do evento pesquisei na internet e visitei o site, gostei demais, agora, com certeza o site faz parte dos meus favoritos e Alice dos meus ídolos.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Bilboard - trechos de canções coroadas como "Song 1 do ano"de 1958 a 2011

Enquanto cozinhava, meu filho Bruno estava no computador navegando e fazendo o que ele mais gosta, vendo vídeos musicais no YouTube. Começo então a ouvir músicas de variadas épocas, de todas as fases da minha vida: infância, adolescência, fase adulta, casada, mãe, separada...
Mais que depressa fui saber o que ele estava vendo e ouvindo. Fui vendo e já falando: _ Salva nos meus favoritos.rss
Depois que terminei meus afazeres vim conferir e, desde então, aqui estou. Ouvir um trecho de cada música e rever grandes nomes está sendo bom demais.
Só para aguçar a curiosidade de quem passar por aqui, vou citar alguns:
1958 - Domenico Modugno - Nel Blu Dipinto Di Blu
1967 - Lulu - To Sir With Love
1968 -The Beatles - Hey Jude
1970 - Simon & Garfunkel - Bridge Over Troubled Water
1977 - Rod Stewart - Tonight's the Night
 Parei aqui, pois quando cheguei nos anos 80, deu vontade de colocar todas. Estava eu nessa época entre meus 13 e 20 poucos anos, idade boa!rss E nem é por mim, sei que as músicas dessa época até hoje são tocadas em rádios, baladas, difícil ver alguém que diz não curtir músicas dos anos 80.
Achei que nos anos 90 eu não havia curtido muito música. Nessa época eu estava com os filhos, todos pequenos, mas revendo percebi que não, curti e muito. Lembrei do Coolio - "Gangsta's Paradise" -1995, na época, quando ouvi, me apaixonei. É claro que recebi críticas mas, nem liguei, a gente não escolhe "pelo quê" ou "por quem" se apaixona... acontece.
Ah, e quem não curtiu e dançou muito com Los del Río - "Macarena" -1996? Tem gente que dança até hoje, eu tento, esqueci os passos e já não tenho mais o molejo, problema de veia.rss
E como nem tudo é perfeito ou pelo menos do jeitinho que a gente quer, senti falta dessas grandes feras: Lionel Richie, Phil Collins, Michael Jackson, Celine Dion, Diana Ross, Queen, Scorpion...
Como a minha banda favorita é Bee Gees, notei que entrou nesta lista Andy Gibb mas nada de Bee Gees, estranhei, não entendo nada dos critérios utilizados na classificação da Bilboard.
Bom, chega de ficar falando (não que eu queira mas, devo)... aqui esses vídeos tão comentados.

domingo, 8 de julho de 2012

Who Were You With In The Moonlight - Dollar

Estava aqui organizando algumas coisitas no PC e ouvindo minha estação de rádio favorita, Antena 1. Hoje, com toda essa facilidade da internet, a cada música que ouço, vou rapidinho pesquisar a letra, sua tradução e se possível encontrar um vídeo. É... em Mil Novecentos e tra-la-lá não tinha como pesquisar. Aliás, até acho que tinha, mas eu não devia ter tempo ou condições pois não fazia. O importante era ouvir em alto e bom som, as vezes mais alto do que bom.rss Afinal, chegava uma hora que o disco de vinil "famoso bolachão" ficava com a faixa riscada de tanto ser tocada. Também cantarolava, e como não tinha as letras das músicas eu apelava para o famoso "embromachion". Eu não estava nem aí se estava cantando certo, queria mesmo era curtir o som e balançar o esqueleto.
Tudo isso que narrei até agora, é só para dizer que senti vontade de procurar uma música, que acabei de ouvir e que adoro. Pronto... encontrei, está aqui.

Dollar é uma banda do Reino Unido composta por David Van Dia e Thereza Bazar. A música "Who Were You With In The Moonlight?" foi lançada no início de 1979 e alcançou o número 14 no  UK Singles Chart.