quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Aposentadoria do Zé

O Zé tinha agendado para hoje uma consulta com uma advogada, para calcular os dias que restam para ele se aposentar.
Recebi seu e-mail às 12h48min, onde ele diz:

Amore,  Tarde! (...não é "Boa")...

...porque não tenho boas notícias.

A advogada avaliou os meus "papéis" (...CT's, etc.), efetuou os cálculos, e concluiu que ainda faltam 5 anos + 1 mês.

Diante disso nós vamos repensar nossa vida para o próximo ano, quando devo terminar a faculdade. Provavelmente uma mudança para Várzea Paulista ou Campo Limpo seja o melhor!

Campos do Jordão

O Zé estava louco para fazermos uma viagem. Agora que a situação com os pais deu uma acalmada, ele queria sair um pouco da cidade. Queria relaxar um pouco. Estava precisando disso!
Decidimos ir para Campos do Jordão na terça-feira, dia 20. Iríamos logo após o show do Bee Gees Alive.
A semana ia ser corrida. Ah, mas esse tipo de correria eu até curto.
Comecei a separar o que iria levar para Campos, na Quinta-feira depois que cheguei da faculdade. Terminei na manhã da sexta-feira. Não ia dar tempo de fazer isso na noite de sexta, pois chegando do trabalho, só teria tempo de um banho. A intenção era jantar antes do show do Bee Gees, mas acabou não dando tempo. 
Após o show, passamos no Ventura Mall para comer algo. Com o frio, caiu bem uma sopinha quentinha, que por sinal estava deliciosa. Ou a fome que era grande!rss
Depois da sopinha, pegamos a estrada rumo a Campos do Jordão. A viagem foi tranquila... Segundo o Zé. Apesar de tentar não dormir, não deu. Acabei cochilando em alguns trechos. Chegamos em Campos do Jordão já passava de 1h da madrugada. O termômetro marcava 6 graus.
Chegamos à pousada que o Zé fez reserva. O nome... “Piano Piano” por aí dá para imaginar como ela é. Aqui tem fotos e detalhes dessa pousada. Por onde a gente olhava tinha instrumentos musicais (teclado/saxofone/guitarra etc.), apoiados, pendurados. 
Fotos enormes de cantores como, Michael Jackson, Roberto Carlos, Beatles. 
A pousada é muito linda e aconchegante. O quarto estava aquecido, nem parecia que estava tão frio. Essa pousada fica no bairro Capivari, pertinho do centro comercial.
Acordamos no Sábado com um céu azul, limpinho, brindando nossa chegada. 
Descemos para tomar café. E que café da manhã... Bem servido tinha de tudo, um pouco. Comi uma torta de frango deliciosa. Após o café, saímos para caminhar pelo centro.
Resolvemos passear de Bonde Turístico. Escolhemos o trajeto Emílio Ribas-São Cristóvão. O legal é que mesmo nesse pequeno percurso a guia Letícia detalhou alguns pontos. 
Após o passeio de bonde, o Zé quis ir conhecer o Borboletário. Não entramos por dois motivos: 1) Achamos absurdo o valor a ser pago para entrar. 2) A moça avisou que por causa do tempo (nublado), as borboletas estavam todas pousadas. O Zé falou: _Pagar tudo isso pra ver borboleta parada, não dá. E desistimos.
Passeamos um pouco nas lojas e voltamos para a pousada. Pensamos que eles serviam aperitivos durante o dia. Achei que poderia comprar mais um pedaço daquela torta de frango para comer. Que pena, não tinham serviço de restaurante ou lanchonete na pousada.
A gente ainda não estava com fome, porém um pouco cansados, então resolvemos cair na cama e cochilar um pouco. Quando acordamos, descemos para comer canjica (cortesia) que foi servida (à vontade) a partir das 17horas.
Eu me esbaldei comendo canjica. Adoro! Duas TVs enormes exibiam o show da Amy Whinehouse.
Pegamos o filme “Orgulho e Preconceito” para assistir antes de sair para jantar. 
À noite fomos a um restaurante mais afastado do Centro Turístico do bairro Capivari. Comemos rodízio de fondue salgado e doce. Os dois estavam muito bons. Comi mais o doce, pra variar.rss
No Domingo saímos logo após o café da manhã.
Eu estava querendo vir embora logo. Queria visitar meu irmão que estava internado desde a terça-feira. 
 O Zé pensou em parar para comer na estrada, falou de um lugar “Leite na Pista”. Não paramos, não lembro (se passamos direto, se estava cheio, ou se estava fechado) o motivo.
Acabamos comendo no McDonalds, já em Campinas e seguimos direto para o hospital.
Essa é a segunda vez que vou a Campos do Jordão com o Zé. Uma cidade própria para casais enamorados. Gosto muito dessa cidade, acho-a bastante tranquila, bem arborizada, um clima sempre agradável e ameno, que convida a caminhadas. 
Dessa vez não fizemos muita coisa, devido ao pouco tempo que tínhamos, e também porque ainda estávamos meio baqueados da correria e estresse dos últimos tempos. Aproveitamos bastante para relaxar, com certeza tivemos o descanso almejado e merecido.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Bee Gees Alive

Minha história sobre como fui ver o show da banda Bee Gees Alive, começou assim:

Quarta-feira, 07/08/2013 – 12h36min
De: Zé
Para: Margô

Amore!

Veja só as promoções... tem Bee Gees (veja anexo => Será que é a banda que assistimos no Café Paon?... acho que é a que eu assisti há muito tempo atrás, no Centro de Convivência => muito bons!). Vamos?

Você se interessa em alguma outra peça?

Beijo

No mesmo dia às 13h11min o Zé já tinha comprado os 2 ingressos. Escolheu na fileira C, assentos 19 e 20. Estranhei o Zé ter comprado... Ele estava tão empolgado que até esqueceu que eu teria aula. Quando o alertei que faltaria da faculdade, ele até pensou em passar os ingressos para uma prima que mora em Indaiatuba. Porém eu prometi que o fato de eu faltar 1 dia da aula, não iria me prejudicar, então ele se tranqüilizou.
Muita coisa aconteceu desde então: Visita ao Estúdio para ver a produção da música “Two but One”, Dia dos pais e Aniversário da Letícia, Lançamento da Coletânea CCB...  
E chegou o tão esperado dia... Eu ia conhecer mais uma banda tributo ao Bee Gees. Conheci há pouco tempo, a banda Bee Gees One, escrevi sobre eles aqui.
Saímos de casa às19 horas. Para chegar ao local onde seria o show foi meio complicado. O Zé não se entendia com o GPS. Depois de algumas voltas, enfim chegamos ao CIAE. Surpresa... A sala Acrisio Camargo na verdade é um teatro...  Lá vou eu assistir a mais um show sentada. Assistir show assim é bom porque não tem “nenhuma cabeça” na nossa frente. E ruim porque eu quero mexer, quero dançar, quero agitar. Ainda mais quando são músicas “baladinhas”. Imagina ouvir “More Than a Woman” e ficar quietinha? Impossível! Sacolejar na cadeira foi inevitável.rss
O teatro estava lotado. A platéia estava animada. Muita agitação. Muita sintonia. Muito contagiante. Foi demais!
Achei os integrantes dessa banda mais simpáticos do que a outra. Eles conversaram, contaram algumas histórias, fizeram-nos rir e... Cantaram muito. O Barry afinadíssimo. Emocionante ouvi-lo cantar “Love so Right”, aliás, essa canção é de chorar. O Robin não deixou a desejar. Pude conferir com “I Started A Joke”. Os três são ótimos. Fiquei muito emocionada. A cada prenúncio da próxima canção, eu vibrava. Para mim, foi como ver os irmãos Gibb ao vivo!
Não sei quantas músicas ou por quanto tempo eles cantaram, não vi o tempo passar, apesar de estar com fome. No final, eles foram embora e algumas pessoas começaram a sair.
Ah, eu fiquei esperando, sabia que eles voltariam, afinal não tinham se despedido formalmente.rss
E em meio a barulhos, aplausos, de algum lugar começou a soar ”mais um, mais um”... E eles surgem novamente no palco. Não lembro qual foi a saidela. Acho que foi You Should Be Dancing... Ou será que foi com essa que eles começaram?  Não importa, sei que aproveitei que estava em pé e agitei o que não deu enquanto estava sentada.
Bee Gees Alive, essa banda me conquistou. Fizeram um show maravilhoso. Um show que recomendo, e quero ver novamente!
Saindo do CIAEI fomos comer alguma coisa. Depois... Próxima parada (postagem) Campos do Jordão!!

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Lançamento da Coletânea CCB vol.06


Finalmente chegou o grande dia... Domingo, 18 de Agosto.
Faz mais de 1 ano que o Zé sabia que a sua música “Batalha” estaria nessa coletânea, só que nunca marcavam o dia para o lançamento.
Logo que ficamos sabendo eu compartilhei o flyer no facebook. Uma forma de convidar todos. Como era um Domingo à noite, e em São Paulo, ninguém ficou animado para ir.
Fomos... Zé, eu, o Danilo e a Letícia. Estava ventando bastante, o que é normal no mês de Agosto. Em São Paulo, além do vento, estava muito frio.
Chegamos ao local pontualmente. Ficamos ali, no bar do Nelson Gonçalves, bebericando, comendo uns aperitivos, conversando, dando boas risadas e ouvindo o pessoal que estava no aquecimento.
Já passava das 20h quando anunciaram que começaria a apresentação dos compositores que estavam na coletânea.
O Zé foi anunciado às 20h48min. Se não me engano foi o terceiro a subir ao palco. Ele disse que não estava nervoso. Sem problemas, eu fiquei por nós dois.rss
Ele cantou direitinho. Disse que errou, mas não percebi. Eu fiquei ali, na frente dele, fotografando. Tremia que nem vara verde. Estava muito emocionada.
Mas deu tudo certo. O Zé cantou. A Letícia filmou. Eu fotografei. E todo mundo aplaudiu!!
Após a apresentação, sortearam alguns brindes, entre eles CDs das coletâneas anteriores e também da recente.
Na saída o Zé pegou a caixa contendo os CDs que o compositor “ganha” para vender ou mesmo dar para seus fãs, amigos e familiares.
E assim, às 21h42min, nós estávamos nos retirando do bar, afinal tinha que pegar a estrada para voltar pra casa.
Foi uma noite muito agradável, na companhia do marido compositor e dos filhos. A Letícia, que já está nesse meio musical curtiu. O Danilo que é aspirante,mpanhia do marido compositor e dos filhos, aspirantes a m à músico parece que curtiu também. E o Zé estava satisfeito e feliz, podia ver em seus olhos.

domingo, 11 de agosto de 2013

Dia de Deus

Pensando em Deus, pensa igualmente nos homens, nossos irmãos.
Detém-te de modo especial, na simpatia e no amparo possível, em favor daqueles que se fizeram pais ou tutores.
As mães são sempre revelações angélicas de ternura, junto aos sonhos de cada filho, mas é preciso não esquecer que os pais também amam.
Esse perdeu a juventude, carregando as responsabilidade do lar; aquele se entregou a pesados sacrifícios, apagando a si mesmo, para que os filhos se titulassem com brilho na cultura terrestre; outros se escravizaram a filhinhos doentes; muitos foram banidos do refúgio doméstico às vezes, pelos próprios descendentes, exilados que se acham em recantos de imaginário repouso, por trazerem a cabeça branca por fora, e, em muitas ocasiões, alquebrada por dentro, sob a carga das lembranças difíceis que conservam, em relação aos infortúnios que atravessaram para que a família sobrevivesse e, ainda outros renunciaram à felicidade própria, a fim de se converterem nos guardiões da alegria e da segurança de filhos alheios...
Compadece-te de nossos irmãos, os homens, que não vacilaram em abraçar amargos compromissos, a benefício daqueles que lhes receberam os dons da vida.
Ainda mesmo aqueles que se transviaram ou que enlouqueceram, sob a delinquencia, na maioria dos casos, nos merecem respeitoso apreço pelas nobres intenções que os fizeram cair.
A vida comunitária, na Terra de hoje, instituiu datas de homenagens à profissões e pessoas. Lembrando isso reconhecemos, por nós, que o Dia das Mães é o Dia do Amor, mas reconhecemos também que Dia dos Pais é o Dia de Deus.
Emmanuel

Médium: Francisco Cândido Xavier
Do livro: "Seara da Fé" - Ed: IDE

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Depois do Final feliz

Sexta-feira, 02/08/2013 – 08h07min
De: Zé
P/: Margô

Bom dia MEU AMOR AMORE!!

Dia 2 !!!! ... 2 anos + 1 mês que te vi pela 1ª vez, e te perguntei "se você existia mesmo!"... Parabéns prá nós dois!

Que tal comemorarmos HOJE indo no teatro?... ou na "feirinha" que está tendo no Shopping Iguatemi... veja (em mais informações) abaixo...

Beijo

Não encontrei nos meus arquivos o e-mail com a minha resposta. Somente outro do Zé as 08h27min, com a confirmação da compra dos ingressos. Sessão 21h, fileira B, cadeiras 04 e 06.
Chegando ao teatro, uma fila enorme estava formada na bilheteria. O Zé tinha que pegar os ingressos, então, não tinha como evitar. Achamos que não ia dar tempo, pois já era 21h e ainda estávamos do lado de fora. Só fiquei mais calma porque a recepcionista afirmou que a peça só iniciaria depois que a bilheteria fechasse.
O espetáculo inicia (um pouco atrasado). No cenário... Uma cama (em pé), e o casal dormindo... E assim começa o desenrolar da história.
Tadeu é um homem gordo, pelo menos comparado a Sofia que é muito magra. Percebe-se que ela é bailarina, pelos movimentos, em alguns momentos tão suaves que ela parecia dançar, flutuar.
Tadeu é um pouco relaxado, tanto com si próprio, como com o casamento. Provavelmente esses foram os motivos, que levaram Sofia ao descontentamento e a querer discutir a relação. Eles tentam salvar o casamento de várias formas. Os dois fazem viagens e relatam as mesmas. No caso eles mostram (projetado) cenas de viagens reais. No espetáculo algumas cenas que nos levaram a dar muitas gargalhadas. Uma delas é quando Tadeu começa a fazer (desordenadamente) exercícios físicos para perder peso, uma vez que ele “supõe”, que o homem pelo qual a esposa está interessada é magro. Esta "falha" não estava no script... Tadeu rolava pelo chão quando,  sem querer o celular “Xing ling” (que estava no bolso da calça),  começa a tocar. Ele parou e ficou ouvindo, tentando descobrir o que fazia o tal barulho. Quando viu que vinha dele mesmo, não se aguentou... Foi só risada. E as cenas “momento ternura” do Tadeu com sua cachorrinha de pelúcia. Coisinha mais fofa!rss
Gostei muito da peça. Ela não foi muito divulgada. Uma pena, pois recomendo!
Eu não lembrava do ator dos outros papéis na TV. Realmente ele é muito bom. Aliás, os dois são muito bons. E ainda por cima são casados!rss


P.S. Estou em férias da faculdade, senão sem chances curtir um teatro na sexta-feira. Mesmo sendo dia comemorativo.rss