terça-feira, 22 de agosto de 2017

Família é prato difícil de preparar

Trechos do livro  "O Arroz de Palma",  de Francisco Azevedo.

"Família é prato difícil de preparar.
São muitos ingredientes.
Reunir todos é um problema...
Não é para qualquer um.
Os truques, os segredos, o imprevisível.
Às vezes, dá até vontade de desistir...
Família é prato que emociona.
E a gente chora mesmo.
De alegria, de raiva ou de tristeza.
O pior é que ainda tem gente que acredita na receita da família perfeita.
Bobagem!
Tudo ilusão!
Família é afinidade, é à Moda da Casa.
E cada casa gosta de preparar a família a seu jeito.
Há famílias doces.
Outras, meio amargas.
Outras apimentadíssimas.
Há também as que não têm gosto de nada, seria assim um tipo de Família Dieta, que você suporta só para manter a linha.
Seja como for, família é prato que deve ser servido sempre quente, quentíssimo.
Uma família fria é insuportável, impossível de se engolir.
Enfim, receita de família não se copia, se inventa.
A gente vai aprendendo aos poucos, improvisando e transmitindo o que sabe no dia a dia.
Muita coisa se perde na lembrança.
Aproveite ao máximo.
Família é prato que, quando se acaba, nunca mais se repete!
                    Família:
Feliz quem tem e sabe curtir, aproveitar e valorizar..."          
  
Família é projeto de Deus!
Então...
Amem-se,
Perdoem -se,
Aceitem-se,
Tolerem-se

... E vivam como se hoje fosse o último dia que vocês vão estar com a sua família.

***
Recebi a mensagem acima da minha amiga Célia, hoje às 7h51min.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Henrique meu netinho

O meu netinho – Henrique já está com 16 dias de vida.

18 de agosto
Depois do hospital eu o vi mais duas vezes. No Domingo, dia 06 na casa da tia da Deborah, que foi onde eles ficaram até o dia 11.
06 de agosto
E no Domingo, dia 13 na frente da casa do Rubens. Eu fiquei da casa da minha mãe, esperando o Danilo avisar quando estaria voltando para o apê. Eles tinham ido almoçar com o Rubens. Só que, como estava ficando tarde e eu queria ir para casa, decidi passar na casa do Rubens. E assim, vi e pude segurar o Henrique. Foi até engraçado esse dia. Quando chegamos, desceram o Bruno, Fernando, Leticia e o Danilo com o Henrique no colo. Eu cumprimentei todos e já fui pegando o Henrique. Entrei no carro e ali fiquei. Conversando com o Henrique. Admirando o Henrique. Babando em cima do Henrique. Minutos depois – percebi um silêncio do lado de fora do carro. Ao olhar para fora, vi que todos estavam me olhando. E aí um deles (provavelmente Letícia – ela é a mais ciumenta) falou: _Agora não está nem aí mais para os filhos. Acreditam nisso? Baita marmanjos, com ciúmes de um bebezinho.rsrs
Leticia com Henrique - 13 agosto

A primeira vacina ele tomou no dia 08. A Deborah foi com o Danilo levar ele. O Henrique não chorou.


No dia 11 foi a primeira consulta do Henrique no pediatra. O Bruno que levou a Deborah e ele. E no final do dia a Letícia foi buscá-los para levar para o apê.


Eu só não vou mais vezes ver o Henrique para não ser taxada como grudenta. Mas todo dia pergunto como ele está e o que está fazendo, para o Danilo ou para a Deborah. Às vezes para os dois.rsrs E não contente, peço uma foto. Fico trabalhando e babando.
O Danilo também está amando ser pai. Ontem ele postou a foto abaixo no facebook e escreveu: Minha vida! 


Quando me disseram que ser avó é diferente, eu não entendia. Hoje consigo entender. Cada vez que olho para a foto dele, é uma alegria imensa. Um amor que não dá para explicar. 

A música de Ivan Vilela

Ivan Vilela apresenta repertório instrumental autoral e interpretação de temas regionais caipiras. Nesta apresentação, o violeiro será acompanhado por Ary Colares na percussão e Gilberto de Syllos no contrabaixo acústico. (texto extraído do caderno de programação do SESC Campinas)
***
Eu não conhecia o Ivan. Quem falou sobre essa apresentação foi a Rose. O Edson (namorado dela) já tinha assistido e recomendou. Bom... Pela velocidade que os ingressos foram vendidos dava para imaginar que era muito bom mesmo. O teatro estava lotado.
Apesar de a apresentação levar o nome do Ivan, não tem como falar de um só. Os três são fantásticos. O Ivan fala pouco, mas é bem engraçado e inteligente. Entre uma música e outra ele contava um pouco da história de como a viola foi introduzida no Brasil. Sobre como ele começou a tocar viola. Falou um pouco da cidade de Campinas e agradeceu as pessoas que foram importantes na carreira dele. Ivan também declamou uma poesia de Gildes Bezerra.
Não lembro quantas músicas eles tocaram. Apesar de eu não conhecer essas “modas” de viola, adorei todas!
Uma apresentação que vale a pena ver e rever. Com certeza, se algum dia ele voltar a se apresentar em algum lugar de Campinas, tentarei marcar presença.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

O mundo segundo os brasileiros

Ontem foi dia dos Pais. Fomos ao cemitério visitar o túmulo do meu pai. Depois fomos à Clínica visitar o Sr.Olympio.
A Silvana que estava na minha mãe, tinha convidado a gente para almoçar lá. Então, saindo da clínica fomos direto para a casa da minha mãe. Isso já passava das 15h. Tanto que chegamos na minha mãe, ela e a Silvana – até o Nego – perguntaram se a gente tinha ido jantar.rsrs
E no meio da conversa a Silvana comentou de uma série que ela tinha assistido no Netflix, e que gostou muito. A série “o mundo segundo os brasileiros”. Claro que, chegando em casa quisemos conferir. E escolhemos o episódio sobre “Orlando”, queríamos ver o que o pessoal que está lá – Adriana, Henrique, Eliane, Gabriel, Felipe e Andressa – vão conhecer. Ou deveriam conhecer. Tanto que hoje mandei mensagem para a Adriana, recomendando ela assistir o episódio para ver se algum dos passeios estava na programação deles.
Pena que só tem uma temporada no netflix. Mas vai dar para conhecer bastante lugar. Se não dá para ir conhecer pessoalmente, a gente viaja dessa forma, não é? E quem sabe um dia... Se sobrar tempo e dinheiro...
Pelo menos já terei uma ideia dos lugares que ia querer ir. Bom, é isso. Não vou falar dos lugares, porque cada um se agrada mais de uma atração. Então, melhor mesmo é ver.

Sinopse: Baseado no original espanhol Españoles en el mundo, a série leva o telespectador a percorrer alguns dos principais roteiros turísticos do mundo, lugares bastante conhecidos ou pouco explorados, porém repletos de descobertas e contrastes.
O programa, que é exibido em sua versão brasileira desde 2011, já visitou mais de cem lugares diferentes em mais de setenta países, apresentando detalhes de arquitetura, culinária, história, cultura e vida noturna, tendo como "guias turísticos" brasileiros que moram nesses países e conhecem os lugares e as experiências mais interessantes de cada cidade ou região visitadas.
África, Ásia, Oceania, Europa e Américas, a cada destino um novo olhar, narrado por personagens reais em tom documental e quase autobiográfico. E a cada novo episódio, as várias facetas de uma vila, cidade ou região, com dicas, roteiros, histórias e revelações divertidas e emocionantes.


Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/O_Mundo_Segundo_os_Brasileiros

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Trilha Sonora (novelas) - Brilhante

As trilhas dessa novela foram marcantes na minha vida. Eu estava então com 14 anos... Época que eu e as amigas (os) entrávamos de "bicão" nas festas, para dançar... Na garagem! A gente nem sabia se era casamento ou aniversário. Às vezes nem conhecia os donos da residência - ou da festa. Também não ia para comer, nem beber. A gente ia só para dançar. Foi a época do meu primeiro namorado, e foi dessa novela que saiu a "trilha" do meu primeiro namoro: "Take me Now". Mas essa novela, tem muitas outras músicas maravilhosas. Apaixonantes. Inesquecíveis. Escolhi para compartilhar como a nona música da "Trilha Sonora - Novelas" , "Do You Miss Me" com Morris Albert. Quando ouço essa música, logo nos primeiros acordes eu viajo...

Se quiser ouvir a música, ver o vídeo (com a letra traduzida) e a letra, clique AQUI.


Título: Brilhante
Horário: 20:00
Data de estréia: 28/09/1981
Canal do Programa: Rede Globo
Tipo de Programa: Novela
Autoria: Gilberto Braga
Colaboração: Euclydes Marinho, Leonor Basséres
Direção: Daniel Filho, José Carlos Pieri, Marcos Paulo
Direção Geral: Daniel Filho

Sinopse: .Um mistério é o ponto de partida desta história. A bela Luiza testemunha um suicídio em Londres. De volta ao Brasil, ela se surpreende ao ver o mesmo homem - Sidney - vivo. Nesse interim, ela conhece a família Newman, cuja matriarca é a milionária Chica Newman, que se encanta com a jovem e vê a chance de casá-la com seu filho Inácio, um homossexual. Entretanto, Luiza acaba apaixonando-se por Paulo César, genro de Chica. Paulo César, que já vivia um casamento em crise, abandona a mulher, Maria Isabel, e inicia um romance com Luiza. Enquanto isso, a carreirista Leonor, sempre acompanhada da mãe - a não menos interesseira Edite - aceita casar-se com Inácio. O comércio de jóias e pedras preciosas e um mistério sobre uma jazida de esmeraldas no Pantanal mato-grossense é o fio condutor de toda trama.

Elenco:
Ilma - Creuza
Aguinaldo Rocha
Anselmo Vasconcelos - Tavares
Aracy Balabanian - Vera
Artur Muhlemberg - Guto
Beatriz Lyra - Carmem
Buza Ferraz
Carla Camurati - Sônia
Caíque Ferreira - Fred
Cláudio Marzo - Carlos Amorim
Célia helena - Regina
Dennis Carvalho - Inácio Newman
Eloísa Mafalda - Edith
Fernanda Montenegro - Chica Newman
Fernanda Torres - Marília Ribeiro
Francisco Milani - Vanderlei
Fábio Villa Verde - Silvinho
Graziela di Laurentis
Janser Barreto - Lino
Jardel Filho - Bruno
Joana Fomm - Virgínia Sampaio
José Wilker - Oswaldo/Sidney
João Paulo Adour - Sérgio
Kadu Moliterno - Afonso
Laura Cardoso - Alda Sampaio
Luciano Sabino - Ricky
Lídia Matos - Nilza
Marcia Rodrigues - Iara
Maria Gladys - Dinalva
Mauro Mendonça
Maurício Barroso - Serpa
Mário Lago - Vitor Newman
Nadia Lippi - Vânia
Neuza Caribé - Cissa 
Oswaldo Louzada - Leonel
Paulo Porto
Renata Sorrah - Leonor
Renato Coutinho - Clóvis
Renato pedrosa - Ulisses
Renée de Vielmond - Maria Isabel Newman Ribeiro
Rosita Thomaz Lopes - Letícia
Rômulo Arantes
Suzana Faini - Renée Sampaio
Sérgio Mamberti - Galeno Sampaio
Tarcísio Meira - Paulo César Ribeiro
Vera Fischer - Luiza Sampaio
Ítalo Rossi - delegado

Trilha Nacional:
Me deixas louca - Elis Regina
Dans mon ile - Caetano Veloso
Meu bem meu mal - Gal Costa
Mistério - Ângela Ro Ro
Decisão - Joanna
Luíza (tema de abertura) - Tom Jobim
Naquela noite com Yoko - Simone
Acontecências - Cláudio Nucci
De leve - Lulu Santos
Doce de coco - Elizethe Cardoso
Luzes e estrelas - Edson e Terezinha
Canção da manhã feliz - Nana Caymmi

Trilha Internacional:
Comin'in and out of your life - Barbra Streisand
Do you miss me - Morris Albert
Hurt - Carly Simon
Good time tonight - Kool & The Gang
If leaving me is easy - Phil Collins
Love Games - Ian and Christopher
Sugar - Ronay
Murmures - Richard Clayderman
You weren't in love - Mike Fleetwood
Old photographs - Jim Capaldi
Little darling - Sheila
Take me now - David Gates
Angelica and Ramone - Secret Service
Song of Laura - Sound Orchestra

E você... Tem alguma música da trilha nacional ou internacional que te traz recordações?

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Perdendo amigos...

Depois que eu implico com o mês de Agosto, vão dizer que é cisma... Ele traz notícias boas, porém; infelizmente ruins também.
Faleceu ontem, às 20h50min o Chiquinho, esposo da minha amiga Rosileni. Ele sofreu um acidente de moto, no Sábado passado, quando estava voltando para casa, após encerrar mais um dia de trabalho. Ele fazia entrega para o Lig Lig. Ele estava parado no semáforo e um carro entrou na contra mão e pegou ele. Os ferimentos que ele teve nem vou comentar, porque foram muitos e graves.
Ele passou por cirurgia e ficou na UTI, sedado e desacordado. Durante a semana, todos os dias, após ir vê-lo a Rosi mandava notícias pelo WhatsApp. Ela ia no horário das 14h às 14h30min. Tinha visita também das 20h às 20h30min. Esse horário ela deixava mais para os familiares e amigos. Eu e o Zé tínhamos programado de ir visitá-lo hoje. Infelizmente ontem na visita da tarde ela não veio com boas notícias. Disse que a noite anterior tinha sido a pior dele. A Rosi estava tão abalada que a noite foi com a Nathália. Ela contou que quando as duas chegaram, ele estava com a respiração ofegante e, conforme a Nathalia foi conversando com ele, a respiração foi acalmando.
Acredito que demoraram a avisar a Rosi da morte dele, porque nós nos falamos pouco antes das 22h, e depois eu fui dormir. Estava muito frio.
Estou muito triste. Foi uma grande perda!! O Chiquinho era um homem muito despojado, brincalhão. Fiz algumas viagens com eles para Minas, e essas são as lembranças que ficarão dele.
Agora, o que me deixa mais triste é saber que com a ida dele, vou ficar sem minha amiga também. Posso estar enganada, mas tenho quase certeza que agora ela vai embora para Minas. Não tem mais o que prende ela aqui. A família dela está toda lá. E a situação financeira deles aqui não estava das melhores.
Mas, acredito que vai ser melhor para ela. E eu vou estar sempre torcendo pela felicidade dela. Mesmo que seja longe das amizades que ela conquistou aqui. Afinal, família em primeiro lugar.

Mudança de hábito

Estou muito triste e chateada comigo mesma. Segunda vez em menos de uma semana que tentam me chamar pelo WhatsApp e não conseguem, porque estou dormindo.
Dia 02 acordei com um simples “mãe”. Era do Danilo. Ele mandou às 00:39h. Era para falar que a Deborah estava com contração e que ia levá-la para o hospital. Vi a mensagem somente quando acordei.
Hoje aconteceu novamente. Agora a minha amiga Rosileni. Ligou no WhatsApp e no celular. Por fim, mandou mensagem para dar a triste notícia que o Chiquinho (marido dela) faleceu.
Não sei o que faço. Se deixar o celular ao lado da cama para tocar, posso correr o risco de não conseguir dormir, porque ele vai ficar acendendo e fazendo barulho. Se deixá-lo na sala, no silencioso, como sempre fiz, continuarei deixando de atender ou socorrer meus amigos e familiares em um momento de desespero.
Já pedi para quando for assim, ligarem para o Zé. Ele sempre dormiu com o celular ao lado da cama. E ele tem o sono leve. 


sábado, 5 de agosto de 2017

O silêncio

Onde quer que você esteja, seja a alma deste lugar...
Discutir não alimenta.    
Reclamar não resolve.    
Revolta não auxilia. 
Desespero não ilumina. 
Tristeza não leva a nada. 
Lágrima não substitui suor. 
Irritação intoxica. 
Deserção agrava. 
Calúnia responde sempre com o pior. 
Para todos os males, só existe um medicamento de eficiência comprovada. 
Continuar na paz, compreendendo, ajudando, aguardando o concurso sábio do Tempo, na certeza de que o que não for bom para os outros não será bom para nós...
Pessoas feridas ferem pessoas.
Pessoas curadas curam pessoas.
Pessoas amadas amam pessoas.
Pessoas transformadas transformam pessoas.
Pessoas chatas chateiam pessoas.
Pessoas amarguradas amarguram pessoas.
Pessoas santificadas santificam pessoas.
Quem eu sou interfere diretamente naqueles que estão ao meu redor.
Acorde…
Se cubra de Gratidão, se encha de Amor e recomece… 
O que for benção pra sua vida,  Deus te entregará, e o que não for, ele te 
livrará! 
Um dia bonito nem sempre é um dia de sol…
Mas com certeza é um dia de Paz.

Chico Xavier

*** 
A mensagem acima foi compartilhada pelo meu cunhado Henrique, no grupo "Divazapp", no dia 01/08/2017 (terça-feira) às 09h48min.