segunda-feira, 16 de julho de 2018

Domingo no sofá - com futebol e filmes

Sabe aquele dia que você não quer fazer nada? Para mim, ontem foi esse dia. Fiquei o dia inteiro no sofá. Vendo televisão. E não estou com depressão.rsrs Só queria “não fazer nada”.
Acordei quase 11h. Tomei café e assisti ao jogo. Final da Copa do Mundo. França e Croácia. Estava torcendo pela Croácia. Mas não deu!
Após o jogo fomos almoçar. Tinha arroz  e filé a parmegiana que sobrou do almoço de sábado. Os dois acompanhados de uma taça de vinho. Delícia!
De volta ao sofá, achei melhor procurar alguma coisa no Netflix. Escolhemos assistir “Michael Jackson - This Is It”, que é um documentário americano que conta com as imagens dos ensaios para a turnê de retorno do cantor Michael Jackson. No longa-metragem são exibidas cenas que derivam de mais de 100 horas de ensaios da turnê de Michael Jackson que se intitula como nome “This Is It” ou “é isso”. Com muitos efeitos e edições, o filme é um dos grandes campeões de bilheteria.
Muito bom! Perfeito! Saudades do Michael. Como pode ter nos deixado tão cedo? Nos vídeos podemos ver o quanto ele era talentoso, dedicado, esforçado, tão humano e sensível. Com certeza o mundo ficou mais triste e mais pobre (no ramo da música) sem ele.

***

Não sei por que, fiquei com vontade de assistir a um filme de suspense/ação. Acho que porque ainda era cedo também. Teria tempo de ver algo para desviar a atenção depois. Quando vi a foto da capa do filme “Próxima parada: apocalipse” eu fiquei interessada. Dei uma olhada na sinopse e decidi que seria ele, a próxima parada.rsrs

Título original: How It Ends
Data de lançamento: 13 de julho de 2018 na Netflix (1h 53min)
Direção: David M. Rosenthal
Elenco: Theo James, Forest Whitaker, Kat Graham
Gêneros: Suspense, Ação
Nacionalidade: EUA
Sinopse: No meio do caos de um misterioso apocalipse, Will (Theo James) tenta atravessar os Estados Unidos para reencontrar sua namorada Samantha (Kat Graham), que está grávida, junto de seu futuro sogro (Forest Whitaker).
Fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-243352/

***
Quanto ao que achei do filme, o que posso dizer é que estou indignada até agora. Tanto que resolvi pesquisar na internet as críticas. E elas não são nada boas. Gostei do vídeo abaixo. Nele o Renato diz tudo o que eu queria dizer (principalmente o "muito ódio do final"), só que ele sabe como usar as palavras. E de uma forma engraçada. 

sábado, 14 de julho de 2018

Arraiá da Roça - da Tati e Gabi

Hoje foi dia de ficarmos algumas horas (da tarde) com a dona Odete. Ela gosta de almoçar fora, então a levamos no Frango Atropelado. Pedimos filé a parmegiana, com arroz e fritas. Estava muito delicioso!
Mais tarde o Rafael foi à casa dela fazer uma visita para ela e de quebra, pra gente.rsrs
E a noite foi dia de arraiá. Terceiro ano que a Tati e a Gabi organizam. Eu só não fui em 2016.
As fotos abaixo são do ano passado. O Arraiá aconteceu no dia 29/07. Pensei que tinha feito postagem sobre ele, mas vi que não.

Todo ano elas montam um evento no facebook. Convidam as pessoas e fazem a enquete do que cada um vai levar. O pessoal que elas convidam são bem agitados. E participam direitinho. Cada um levando um pouco, vira um monte de coisa para comer e beber. Tem quentão, vinho quente, refrigerantes. Para comer: pastel, tortas e mais tortas, salgadinhos, bolos, doces, caldos e canjica. Eu escolhi levar descartáveis. Nos dois anos.rsrs
A festa acontece no salão de festas do padrasto da Tati. Mais conhecido como "Ló". O salão fica ao lado da casa deles, no Clube Santa Clara do Lago. Longe pra caramba.rsrs A decoração é por conta das meninas. E elas são muito criativas. Dá gosto de ver! O pessoal entra bem no clima. Alguns vão de chapéu. As mulheres de trança. Roupa xadrez não falta. Música caipira e muita alegria fazem parte da festa. Esse ano a vó da Tati fez bingo. Muito legal!
Eu não conheço muita gente. Só a Tati e a Gabi. E as meninas da Mansur - Tairine, a Heloísa e a Mara. E alguns outros somente de ver aqui ou ali. Ou na rede social.rsrs Eu aproveitei muito. Tomei muito quentão e comi canjica, que são os meus pratos preferidos em uma festa junina.
Gostei muito de participar mais um ano da festinha das meninas. Elas se dedicam tanto e ficam muito felizes com a presença de todos. Por isso o Arraía delas tem sido um sucesso!




segunda-feira, 9 de julho de 2018

Teatro das Artes - Musical popular Brasileiro

Por fim, um pouco sobre o último evento do dia: Peça musical, no teatro das Artes.
Foi engraçado como vimos e compramos os ingressos. Foi na quinta à noite. Eu e o Zé estávamos indo dormir, e não sei de onde saiu assunto sobre o Miguel Falabella. Se ele estava atuando em alguma peça. Peguei meu celular que fica do lado da cama e procurei na internet. E encontrei. Ele está atuando na peça “Os produtores”, que está em cartaz no teatro Procópio Ferreira. Lemos a sinopse e verificamos o valor dos ingressos, que estavam de 75 reais a 250 reais. O Zé falou: _Com certeza onde eu vou querer sentar deve ser 250. A gente estava querendo fazer alguma coisa diferente no Domingo, uma vez que na segunda-feira era feriado. Um passeio em São Paulo seria legal. Assistir uma peça seria mais legal ainda. Então comecei a ver a programação teatral. Foi assim que cheguei no “Musical Popular Brasileiro”. 
Fiquei animada, principalmente quando vi o nome Jarbas Homem de Mello. E que a Adriana Lessa estava substituindo a Danielle Winits. Com um elenco de peso a peça deve ser muito boa. Pensei. E o valor do ingresso não estava caro. Na fileira D (que foi onde compramos) estava R$ 80,00 a inteira e R$ 40,00 meia. O Zé levantou e pegou o note para ver melhor e comprar os ingressos. No dia seguinte vi que o Jarbas não atuava. Só dirige a peça. Mas vi que um dos atores é o Érico Brás. Ele é o Jurandir do seriado “Tapas & Beijos” que está sendo transmitido todo Domingo a noite no GNT. Sem Jarbas, mas com Érico já fiquei mais animada.rsrs



Depois de almoçar, passear e tomar café no shopping, fomos para o teatro. Passava das 19h. Entramos e paramos no Hall que tem um café agregado, lounge, mesas e cadeiras. Na parede o cartaz da peça. Ficamos pouco ali. Só o tempo de fazer algumas fotos.rsrs



Quando entramos no teatro ficamos surpresos. Achamos pequeno. Parecia menor que o do Shopping Iguatemi. Mas não é! Ele tem capacidade para 769 pessoas. O do Iguatemi para 515 pessoas. 
Release
Filial brasileira de uma empresa multinacional recebe a visita de investidores estrangeiros. Para impressionar os gringos, a empresa prepara um grande espetáculo com canções da MPB dirigido por um antigo diretor de musicais. Às vésperas da estreia o diretor tem um piripaque e vai parar às portas do Céu, entre a vida e a morte. Lá, ele encontra dois anjos caídos, fugidos do inferno, que lhe garantem o retorno à Terra. Em troca o diretor terá que montar – em tempo recorde – um espetáculo musical com as estrelas da MPB que foram dessa para melhor. A partir daí, assim na Terra como no Céu, tudo vira uma grande confusão que se resolve apenas com uma intervenção para lá de inesperada.
Elenco
Adriana Lessa, Érico Brás, Danilo de Moura, Giulia Nadruz, Reiner Tenente, Marcelo Góes, Dagoberto Feliz, Carol Tanganini, Leilane Teles, Mariana Barros, Mariana Gallindo, Nina Sato, Vivian Albuquerque, Daniel Cabral, Davi Tostes, Eduardo Leão, Guilherme Leal, Leandro Naiss e Oscar Fabião.
A banda, liderada pela maestrina e tecladista Carol Weingrill, é composta por Raphael Coelho (Percussão), Renato Farias (Trombone), João Lenhari (Trompete e Flugelhorn), Rodolfo Schwenger (Teclados), Jorge Ervolino (Guitarra e Violão) Luciano Lobato (Bateria), Amilcar Lobosco (Sax Tenor, Sax Alto, Flauta e Clarineta) e Peter Mesquita (Contrabaixo)

Minhas considerações:
A peça começou com música, dança e todo o elenco no palco. Além deles, em cada lateral em uma estrutura de dois andares, onde estavam os músicos instrumentistas. A princípio eu achei o palco pequeno para tanta gente. Afinal, ao todo são 19 atores em cena e orquestra com nove músicos. Mas que nada! Tudo muito bem planejado.
O enredo, figurino e cenário perfeitos!
Nessa peça tem muita música boa. Muita dança. E muitas palhaçadas vindas dos personagens: o anjo Jura (Érico Brás) e o anjo Gero (Reiner Tenente). Os dois fizeram um espetáculo a parte.
Confesso que não estava com muita expectativa nessa peça, mas me surpreendeu. Simplesmente maravilhosa! Amei!!

Estamos sendo observados

Antes de falar sobre a peça vou eu me gabar um pouquinho. É que fiquei orgulhosa de mim mesma.rsrs
O motivo foi um episódio que aconteceu no shopping, enquanto eu e o Zé tomávamos café.
Essa foto o Zé tirou do sofá do Octavio café
Como eu e o Zé estamos pensando em (um dia quem sabe) fazer o Caminho de Santiago começamos a pesquisar – ler sobre o assunto. Semana passada o  Zé comprou o livro “Santiago, Um Caminho de Emoções” escrito por Valter Conde. Ele narra a caminhada dia a dia. Dele e um amigo. Fala das pessoas que cruza pelo caminho. Das cidades onde parou. Os albergues onde dormiam. Eu e o Zé estamos lendo juntos. Lemos em voz alta. Tem dia que o Zé lê. Tem dia que sou eu. O legal é que a gente lê e conversa um pouco sobre o capítulo.
Como a gente sabia que teríamos tempo antes do horário da peça, o Zé levou o livro para São Paulo. E decidimos ler enquanto tomávamos café. Eu li alguns capítulos. Depois o Zé mais alguns.
Quando o Zé foi pagar, vi que um jovem senhor – aparentando uns 45 anos - se aproximou dele e começou a conversar. Depois se despediu e foi embora.
Após pagar, enquanto caminhamos em direção ao teatro, o Zé contou o que aconteceu.
Aquele jovem senhor foi até ele para dizer que ficou admirado de ver nós dois lendo. Disse que hoje em dia é tão difícil ver uma cena dessas. E falou mais coisas.
E é verdade! Para todo lado que se olha, as pessoas estão com os olhos vidrados no celular. Quantas vezes nós vamos a restaurantes e vemos o casal, cada um no seu celular. Não se olham. Nem conversam.
A gente estava lendo nosso livrinho, sem perceber que estávamos sendo observados. Fiquei feliz que fui um bom exemplo para alguém.

Pinacoteca e Shopping Eldorado

Ontem foi dia de passeio em São Paulo. Conheci a Pinacoteca, o Shopping Eldorado e o Teatro das Artes – que fica no Shopping.
Nesta postagem vou falar da Pinacoteca e do Shopping. Na próxima sobre o teatro. Mais especificamente sobre a peça.
Saímos de casa às 12h rumo à São Paulo. Há tempos o Zé quer me levar para conhecer a Pinacoteca. Então aproveitou que a gente ia assistir a uma peça às 20h e fomos mais cedo, para passear pela cidade.
Antes de entrar na Pinacoteca fomos até a estação da Luz. Eu já estive nessa estação na década de 80. Fui de trem com a Silvana e o Ronaldo. Acho que foi quando fomos ver alguns shows (Kid Abelha, Metrô...) que aconteceram no estacionamento do recém- inaugurado Shopping Eldorado. Não tenho certeza! Mas isso é outra história.

Atravessamos a rua e adentramos na Pinacoteca. A gente tinha visto na internet que a entrada é R$ 6,00 e maiores de 60 anos não pagam. No fim, não estavam cobrando ingresso. 
Passeamos pelas salas do primeiro e do segundo andar, olhando as obras. Um pequeno aviso. Eu não entendo nada de arte. Não tenho veia artística. Não sou criativa. Sendo assim, não farei comentários sobre os quadros e esculturas que estão em exposição. Quem entende e gosta vale a pena visitar a Pinacoteca. Mas, o que eu gostei mesmo foi do prédio. Todo de tijolinho à vista. Muitas portas e janelas. E uma ponte de metal ligando um lado ao outro. A Pinacoteca estava bem movimentada. Estranhamos porque vimos muitas crianças, depois entendemos o motivo. Tinha um espaço acontecendo atividades. E ali tinham bastantes crianças com seus pais - fazendo arte.rsrs 








Saímos da Pinacoteca e passamos pela Praça da Luz. O Zé ficou encantado. Disse que em outras épocas não dava para entrar ali, porque era muito perigoso. A praça está bem cuidada. Tem algumas esculturas espalhadas por ela. Muitas pessoas. Algumas caminhando. Alguns sentados nos bancos desfrutando da sombra. Tinha um grupinho tocando violão e cantando.



Saindo da Praça o Zé quis me levar para conhecer a Cidade Universitária. Rodou, rodou até conseguir encontrar. Só que não pudemos entrar. Nem achei ruim. Eu já estava com fome.rsrsTambém... Não era por menos... Já passava das 15h.
Próxima e última parada do dia - Shopping Eldorado. Chegando lá, fomos direto para a praça de alimentação. Anda pra cá. Anda pra lá e resolvemos almoçar no Fogão Mineiro – self service. Sei que é Shopping. Sei que é São Paulo, mas achei que ficou carinho o almoço. Na hora de pesar vi que o quilo estava R$ 67,90. Os dois pratos deu R$ 58,00. E eu e o Zé não somos de encher o prato. Sabe por que eu acho caro? Porque onde eu almoço o quilo da refeição é R$ 37,90. Mas o pior ainda estava por vir.rsrs
Almoçamos e ficamos passeando pelo shopping, que estava bem movimentado. Muitas crianças. Por ser mês de Julho, estão acontecendo alguns eventos voltados às crianças. Paramos na Ofner para comer (dividir) uma bomba de chocolate. Depois, quando já era quase 18h decidimos sentar para tomar um café e aproveitar para ler mais um pouquinho do livro sobre o Caminho de Santiago de Compostela. Esse livro é um relato – dia a dia - de um peregrino. Como eu e o Zé pretendemos um dia fazer o caminho, começamos a pesquisar sobre o assunto. Escolhemos tomar café e conhecer o “Octavio Café”. Ouvimos falar desse café no radio – Nova FM.

Ficamos ali pelo menos uma hora. Tomamos um café cada. Se bem que do Zé tinha meia xícara. E uma água. Sabe quanto ficou? R$ 26,50. Eeita cafezinho caro. Mas o pior ainda estava por vir.rsrs

Saindo dali nos dirigimos ao teatro. Sobre ele e a peça conto na próxima postagem.