segunda-feira, 25 de maio de 2015

Chaplin O Musical

Quem me conhece sabe o quanto sou fã do Chaplin. Tanto que desde que criei esse blog, ele me acompanha... Aí... Do ladinho.
Diante disso, impossível deixar de ir ver um musical sobre a vida dele. Por isso, não pensei duas vezes quando o Zé mandou e-mail, dizendo que a Trondi estava levando o pessoal para ver “Chaplin, o Musical”. Eu até achei o preço meio salgado – R$ 305,00 por pessoa. Mas, levando em conta que é em São Paulo. Um Shopping que nós não conhecemos. Que eu iria conhecer o Marcelo Antony e rever o talentoso ator Jarbas Homem de Mello. Além do impecável serviço de bordo do ônibus. Ah, isso tudo não tem preço!! Fechamos com a Trondi.
Comentamos com o Afonso que treina na academia e ele se interessou. Chegado o dia, o combinado foi de deixarmos o carro na garagem do prédio dele. Ele mora próximo ao Centro de Convivência, de onde iria sair o ônibus.  E assim fizemos. O ônibus, como sempre saiu no horário, que estava marcado para as 15hs30min.
Chegamos e ainda deu tempo para passear pelos corredores, tirar fotos e tomar um café.
O Teatro Net está localizado no 5º piso, do Shopping Olímpia. Ele é um pouco diferente do que estamos acostumados. Por fora e por dentro. Tanto o teatro, como o saguão é todo de tijolinho a vista, o que torna o ambiente escuro. O saguão é pequeno, apertado. Quase não dava para circular. Tinha muita gente, além dos balcões onde vendiam pipoca, água, etc. Vendiam também lembrancinhas do espetáculo. Nem cheguei perto. Estava me dando agonia aquele amontoado de gente.
O espetáculo iria começar às 18hs, então fomos nos assentar.  Nossos assentos estavam localizados na plateia lateral, fileira K – números 17 e 19.
Sobre o espetáculo não vou falar muito, porque já transcrevi a sinopse na postagem de ontem.  Essa postagem é mais dedicada aos meus comentários sobre o passeio, de um modo geral.

Não posso deixar de “babar” para falar do protagonista, o ator e dançarino (e sei mais lá o que) Jarbas Homem de Mello. Gente... Ele é fantástico! Magnífico!! Ele representou o Chaplin tão perfeitamente, que em alguns momentos a plateia vibrava e aplaudia. Fiquei emocionada e lágrimas rolaram pelo meu rosto no momento da transformação do Carlito.
O cenário. O figurino. A interpretação de todo o elenco, bem como as canções, tudo muito bem feito, o que tornou o espetáculo, vibrante, emocionante. Digno de Charlie Chaplin!
Eu adorei conhecer o Marcelo Antony. Adorei rever o Jarbas e... Amei saber mais (detalhes) sobre a vida desse meu grande ídolo Chaplin.
Nem percebemos a hora passar, afinal o espetáculo tem mais de duas horas e meia de duração- com um pequeno intervalo. Terminou quase 21hs.
Saímos de lá animados, comentando. No ônibus, mais comentários. Sempre positivos. E voltando para casa, os tradicionais lanchinhos e docinhos da Roberta, acompanhados de refrigerante e vinhos.

Foi um Domingo perfeito!

domingo, 24 de maio de 2015

Chaplin, o Musical


Chaplin, o Musical, com Jarbas Homem de Mello e Marcello Antony é baseado na história real de Charles Chaplin, um dos maiores artistas cinematográficos de todos os tempos. O espetáculo percorre toda a sua carreira desde a primeira performance, durante a infância pobre em Londres, à fama mundial que atingiu como ator, diretor, produtor, comediante e humorista.
A atmosfera do musical leva o espectador a uma viagem no tempo, à era do cinema mudo de Hollywood. Cenas antológicas de filmes estrelados por Chaplin, interpretado por Jarbas Homem de Mello, ganham destaque na produção e são enriquecidas pelas projeções que ocupam grandes telas por todo o palco. Na lista estão The Kid, The Circus, Tempos Modernos e O Grande Ditador.

SOBRE O ESPETÁCULO
Durante o musical, além de relembrar seus filmes e personagens - como Carlitos, o vagabundo, o mais célebre deles -, o público conhece mais sobre suas escolhas políticas, sua agitada vida amorosa e as pessoas que marcaram sua trajetória, como a mãe Hannah (Naíma), o irmão mais velho Sydney (Marcello Antony), a quarta esposa Oona O´Neill (Giulia Nadruz), a colunista e crítica ferrenha Hedda Hooper (Paula Capovilla) e Mack Sennett (Paulo Goulart Filho), fundador dos estúdios Keystone.
Com trilha sonora original de Christopher Curtis, incluindo as canções Olhe para Todas as Pessoas,Just Another Day in Hollywood e This Man, o musical é produzido por Claudia Raia e Sandro Chaim. A versão brasileira é assinada por Miguel Falabella.

FICHA TÉCNICA
Texto original: Christopher Curtis and Thomas Meehan
Músicas e letras originais: Christopher Curtis
Versão brasileira: Miguel Falabella
Direção: Mariano Detry
Produtores associados: Claudia Raia e Sandro Chaim
Direção musical e vocal: Marconi Araújo
Coreografia: Alonso Barros
Cenografia: Matt Kinley
Figurino: Fábio Namatame
Visagismo: Dicko Lorenzo
Design de luz: José Possi Neto e Drika Matheus
Design de som: Tocko Michelazzo
Design de vídeo: Luciana Ferraz e Otavio Juliano

Elenco: Jarbas Homem de Mello, Marcello Antony, Paulo Goulart Filho, Naíma, Paula Capovilla, Giulia Nadruz, Leandro Luna, Cauã Martins, Gabriel Cordeiro, Ana Catharina Oliveira, Andreza Meddeiros, Julia Duarte, Mariana Tozzo, Talitha Pereira, Vânia Canto, Arthur Berges, Felíppe Moraes, Fhilipe Gislon, Gustavo Ceccarelli, Marcos Lanza, Maurício Alves.

As informações acima tirei daqui

domingo, 10 de maio de 2015

Minha mãe

Engraçado. Quando penso em escrever sobre a minha mãe, fico sem palavras.
O que escrever? Será que com palavras vou conseguir expressar o que penso. O que sinto?
Provavelmente não! Talvez o melhor é começar, descrevendo-a. Quem sabe fica mais fácil.
Minha mãe é a D.Tieco. Uma jovem senhora de 79 anos. Mãe de oito filhos, sendo 4 homens e 4 mulheres. Ela é esposa, mãe, sogra, avó e bisavó.
Minha mãe é uma mulher muito esforçada, batalhadora. Todos que a conhecem dizem isso. Todos que a conhecem sabem disso!
Até hoje pega uma costuras para fazer. Vende Avon e lingeries. Tudo isso para reforçar o orçamento, afinal sua aposentadoria é do valor de “um salário mínimo”.
A saúde da minha mãe não é das melhores. Sempre sofreu com problemas respiratórios, além de ter hipertensão, labirintite e um ou outro mal estar que a acomete, de vez em quando.
Mesmo assim, minha mãe sempre foi de fazer caminhadas e ainda por cima, há anos ela é voluntária na comunidade, sendo professora de Lian Gong.
Ela adora cuidar de plantas. Vira e mexe vejo fotos das frutas, dos legumes e verduras que ela colhe. Não só vejo fotos, como saboreio de vez em quando.
E as flores? Ela adora orquídeas. E mesmo as flores que ela não curte muito, ela faz florir. Minha mãe tem o dom de fazer tudo florir.
E ela não para por aí. Está fazendo curso de informática. Tem até perfil no facebook.
Isso sem contar o que ela já viveu. O que ela já passou para chegar até onde eu comecei a contar. Mas isso é outra história. Que vale a pena ser contada, com muito esmero e carinho!
Mas, vai ficar para a próxima oportunidade!
Então essa é a MINHA MÃE! Essa mulher mais que ESPECIAL... Meu maior ORGULHO!

Minha mãe, meu pai e os oito filhos.

Dia das Mães

Hoje comemoramos o dia das Mães com um almoço delicioso na casa da Shirlei.
Após o almoço um bolo e parabéns para o Marquinhos, Rafael e para mim.
Como sempre falta alguém. Não tem como reunir todos, infelizmente.
O mais importante nesse nosso almoço, com certeza foi a bênção antes de começar a comilança. O Felipe quis fazer a oração. Fiquei emocionada de ver. Tão pequenino, mãozinhas unidas, agradecendo a refeição. Digno de aplausos. Presentão para a Eliane ver isso! Depois o Marcos complementou.
Antes de cantar o "parabéns" foi a vez do Sandro fazer uma oração.
É por isso e mais um pouco que sou muito feliz e agradecida por fazer parte dessa família.
Minha mãe com certeza adorou tudo! Ela merece presenciar esses momentos, pois sem ela, não estaríamos aqui.

sexta-feira, 8 de maio de 2015

E a primavera já era

As meninas vieram com a seguinte pergunta:
_ Margô... Quantas primaveras você vai fazer?
_ Na minha idade não são mais primaveras. São “outonos”.
Elas riram. 
E eu complementei.
Primavera “floresce”...
Outono “desce”...

Entenderam?