quinta-feira, 25 de maio de 2017

Maceió com emoção!

Antes de escrever sobre a viagem, o que farei em breve, e se possível dia a dia, quero deixar registrado o meu mais sincero agradecimento a Adriana e Henrique, pois, sem eles a viagem não teria sido tão maravilhosa! 
Quem me conhece sabe que sou bem devagar no quesito, experimentar de tudo. Isso vai desde comida até andar disso ou daquilo. Mas, nessa viagem quebrei o meu recorde. Andei de buggy. De barco. Entrei no mangue. Cheguei até a colocar máscara de mergulho. 
Todas essas aventuras só foram possíveis, graças ao Henrique e a Adriana. E a eles sou muito agradecida, pois, levaram a mim, e ao Bruno para tudo quanto era lado. Inclusive pegaram e deixaram a gente no aeroporto. Com certeza, sem eles a viagem não teria sido tão emocionante. 

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Último dia das férias

Hoje é o meu último dia das férias. E só passei nervoso. Não consegui fazer metade do que tinha planejado para hoje. Tudo por culpa dos computadores que tenho em casa. Um desktop e um netbook. Se juntar dos dois não dá meio. Chegou uma hora que tive vontade de “penar” eles pela janela.
Tinha que descarregar as fotos da viagem e enviar para a Adriana, Henrique e Bruno. Tinha que acessar o banco para verificar saldo, transações, etc. Tinha que arrumar minha gaveta. Tinha que lavar roupa. Tinha que continuar assistindo uma série que comecei em Maceió. Queria assistir um filme que está no net. Tinha que escrever sobre a viagem no blog. Tinha... Tinha... Tinha.
Por causa da lentidão dos computadores se fiz metade, foi muito. Mas, acho que um pouco da “brabeza” é porque volto ao trabalho amanhã. Queria mais alguns dias.rsrs Trabalhar é bom. Mas ficar em casa é melhor ainda!

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Primeiro dia das férias

Hoje é o meu primeiro dia - dos dez dias - que peguei de férias. E tinha uma lista de coisas para fazer, especificamente hoje! Comecei bem. Saí da cama às 9h30min. Tomei um café que o Zé deixou preparado na mesa e rua...
Desci a pé para a Prefeitura. Da Prefeitura fui ao meu médico – Dr.Marcos, cujo consultório fica perto da rodoviária velha. Mas antes fui parando. Comprei um macacão para o netinho. Creme para o cabelo, pano de prato pra mim, e para o Danilo e Déborah. Depois passei na Déborah para comer um pastel e deixar o que comprei para eles.
Após passar pela consulta no Dr.Marcos, peguei um ônibus e fui ao CRC (que fica na Avenida Brasil) pegar a minha carteirinha que estava pronta fazia um tempinho. Aí não dava para ir a pé. Nem tanto por ser longe. Mas o sol estava chato. Depois ainda passei na loja para ver filtro.
Quando estava dentro do ônibus, e mesmo andando pela rua, eu curti mesmo estar de férias. Lembrei que fico o dia inteiro dentro de uma sala no 12° andar enquanto a vida agita do lado de fora. É bom trabalhar. Mas também é muito bom ver e ouvir o barulho das pessoas pra lá e pra cá, o barulho dos veículos. Até que cansei um pouquinho. Mas ainda tem nove dias para descansar.rsrs

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Pequenas chateações

E aí a pessoa vem e te pergunta como faz isso... E aquilo. E você na maior boa vontade para o que está fazendo para explicar.
Depois você vê que a pessoa perguntou para todo mundo que ela conhece do ramo, além de pesquisar no Google e onde mais a imaginação alcançar. Isso significa que?...
Não confia no que você está explicando.
Isso acontece comigo. Acontece no trabalho... E eu fico chateada.
Não que eu acho errado a pessoa pesquisar. Ela deve fazer isso mesmo. Mas então, para que perguntar para mim?
Para ver se eu sei mesmo? Dessa maneira eu perco o meu tempo. E ela o dela.
Sabe... Eu sou da época em que a gente confiava mais nas pessoas. Principalmente nas mais velhas. Seja pela idade ou pela experiência.
Mas pelo que vejo, hoje não é assim. Até perguntam para os mais velhos. Mas, acredito que já com aquele conceito de que estão com o conhecimento defasado. Ou outra coisa.
Eu também pesquiso. E muito! Não sei tudo. Nem nunca vou saber! Ah, mas que essas coisas me chateiam. Sem sombra de dúvida, chateiam.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Meu aniversário

Hoje estou completando 50 anos de vida! E considero que vivi muita coisa nesse meio século. Fui uma adolescente um pouco rebelde. Já entrei na fase adulta com um casamento e filhos. Quando achei que estava tudo estabilizado, veio a separação. Chorei, sofri por um tempo. Depois curti a fase separada, saindo com as amigas para as baladas. Isso durou exatamente 01 ano. E enfim, encontrei o Zé e hoje, me encontro casada novamente. Estudei. Consegui me formar. E o mais importante... Trabalho com o que me formei. Os filhos estão se ajeitando na vida. E vou ser vovó. Por isso, acredito que me encontro naquela fase que dá para dizer, já vivi tudo o que tinha para viver. Ou o que um ser humano deseja nessa vida. Me considero uma pessoa realizada. Pessoal e profissionalmente. E para essa realização ser completa, só falta eu descobrir qual a minha missão. Talvez não tenha uma. Mas gostaria de ter. E se tenho, espero que eu consiga cumprir. 
Agora vamos as comemorações que teve início ontem, na academia.
Hoje, a segunda comemoração foi no trabalho.
E a terceira e última comemoração foi em casa. 
E ainda faltou comemorar com as amigas. Mas não faltará oportunidade, ainda mais se Deus me conceder muitos anos de vida, como eu almejo e todos desejaram.
E que venha 51 - boa idéia!rsrs

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Histeria

Mais uma peça cortesia do Correio Cult. Assistimos à sessão das 19h, no Teatro do Shopping Iguatemi. Nossos assentos M12 e M13. O teatro estava lotado. Na fileira da nossa frente tinha alguns adolescentes. Estranhamos porque lemos a sinopse antes, e achamos a peça bastante complexa.
Fiquei decepcionada porque no início anunciaram que o ator Cássio Scapin seria substituído por outro ator. O motivo maior para eu ter ido ver a peça era ele. Gostava demais de vê-lo no “Castelo Rá-tim-bum”.
A peça tem início com Freud tendo uma alucinação. Ou um sonho. Ou teria sido realidade? Enfim, uma moça surge em seu consultório no meio da madrugada e, com a sua aparição uma confusão se forma. Isso porque no decorrer do dia chega ao consultório de Freud seu médico e também o pintor Dali. Muito barulho, agitação e confusão. Apesar de não conhecermos nenhum dos atores, todos foram brilhantes. Principalmente a atriz.
Não dá para contar mais detalhes, para não dar spoiler. Eu assistiria novamente. Até mesmo para entender melhor. Talvez os mais intelectuais, os amantes de Freud e Dali, tenham entendido “de primeira”. Eu não sou nem um, nem outro. Uma peça que você saí da sala quieto. Seja por estar refletindo pelo que ouviu. Ou pelo que viu. Recomendo!

Sinopse
Dirigida por Jô Soares Histeria é uma comédia delirante causada pelo encontro do pai da psicanálise, Sigmund Freud, com o mestre do surrealismo, Salvador Dalí. Brecht, Galileu Galilei.
Escrita em 1993, comédia teatral do autor britânico Terry Johnson ganhou direção de John Malkovich e sua montagem foi aclamada por diversos países da Europa, com grande sucesso de público e crítica. Depois de assistir e se encantar com a montagem em Paris, Jô Soares traduziu o texto e dirige a versão brasileira da comédia consagrada pelo mundo.
Em 1938, o pintor surrealista Salvador Dalí visita o pai da psicanálise Sigmund Freud, este já padecendo de uma doença incurável e às portas da morte. Freud havia recentemente escapado da Europa nazista e estabelecera-se em Londres. Deste encontro histórico, e algo inusitado, surge a matéria prima para Histeria, comédia escrita pelo aclamado dramaturgo inglês Terry Johnson.
Numa das sequencias mais absurdas da trama, dilatada pelos efeitos da comédia física, Dali encontra Freud em seu consultório, onde ele, atrapalhado por uma série de situações cômicas anteriores, encontra-se segurando uma bicicleta coberta por caramujos, com uma das mãos presa dentro de uma galocha e com a cabeça enfaixada numa espécie de turbante. O mestre surrealista, fascinado pela visão, conclui: “O que Dalí vê apenas em sonhos, você vive na realidade!” Sem dúvida, um dos maiores encontros do século passado. A psicanálise e o surrealismo. A psiquê humana e o delírio imaginário.

domingo, 7 de maio de 2017

Trilha Sonora (novelas) - A Gata Comeu

Outra novela que está reprisando no canal VIVA é "A Gata Comeu". Não assisti essa novela. O horário que ela foi transmitida eu estava saindo do trabalho, a caminho do colégio. Mas as músicas, tocavam a qualquer hora, então impossível não conhecer. Ao digitar as trilhas, vi que tem muita música boa que foi - e continua - sendo sucesso. Escolhi como a oitava música da "Trilha Sonora - Novelas" "I Should Have Know Better" com o Jim Diamond. Quem não lembra do melô do "ai ai ai"? Isso mesmo... O meu inglês (e de alguns mais) era embromeition... enroleition e por aí vai.rsrs

Para ouvir a música, ver a letra e o vídeo, clique AQUI.


Título: A Gata Comeu
Horário: 18:00
Data de estréia: 15/04/1985
Canal do Programa: Rede Globo
Tipo de Programa: Novela
Autoria: Ivani Ribeiro
Colaboração: Marilu Saldanha
Direção: Herval Rossano

Sinopse: Jô Penteado embarca numa excursão escolar promovida pelo pacato professor Fábio a uma ilha nos arredores do Rio de Janeiro, só que um temporal os desvia da rota e vão parar num lugar desconhecido e distante.
Dados como mortos, eles passam alguns meses perdidos e a convivência faz com que nasça um amor tempestuoso entre Jô e Fábio. Um sentimento inédito para a protagonista, uma mulher que já ficou noiva sete vezes, sem jamais ter se apaixonado por qualquer um dos noivos. Geniosa e mimada, ela manteve sempre uma relação de tirania com cada um dos sete pretendentes. Com Fábio, ela não consegue dominá-lo e passa a viver um tumultuado romance que percorre toda a trama - apesar das armações de Gláucia, a irmã invejosa de Jô, e de Paula, moça apaixonada por Fábio.

Elenco:
Alfredo Murph - Benjamin
Ana Luiza - Cecília
Anilza Leoni - Ester
Aracy Cardoso - Zazá
Bia Seidl - Gláucia
Christiane Torloni - Jô Penteado
Cláudio Corrêa e Castro - Gustavo
Danton Mello - Cuca 
David Pinheiro - Zé Bento
Deborah Evelyn - Lenita
Diana Morel - Ofélia
Dirce Migliaccio - Conceição
Eduardo Tornagui - Rafael
Eliane Narduchi - Iara
Fátima Freire - Paula
Germano Filho - Vicente
Jayme Periard - Tito
José Mayer - Edson
Juan Daniel - Padre Aurélio
Juliana Lucas Martin - Verinha
Juliana Martins - Sueli
Junior Prata - Mauro
Kleber Machado - Televina
Kátia Moura - Adriana
Laerte Morrone - Vitório (Conde de Parma)
Luiz Carlos Arutin - Oscar
Marilu Bueno - Tereza (tetê)
Marina Miranda - Nair
Mauro Mendonça - Horácio
Mayara Magri - Babi
Monah Delacy - Graziela
Nina de Pádua - Ivete
Norma Geraldy - Dona Biloca
Nuno Leal Maia - Fábio
Oberdan Junior - Xande
Rafael Alvarez - Cecéu
Roberto Pirillo - Tony
Rogério Cardoso
Rogério Fróes - Martinho
Silvio Perroni - nanato
Sônia Regina - Alice
Élcio Romar - Zé Mario
Participação Especial: Juliana Martins - Sueli

Trilha Nacional:
Só prá o vento - Ritchie
Choro - Fábio Jr.
Amigo do sol, amigo da lua - Benito Di Paula
Seu nome - Biafra
Canção de Búzios - Sandra de Sá
Doce pecado - Santa Cruz
Eu queria ter uma bomba - Barão Vermelho
Sonho Blue - Liliane
Tipo onde way - Ciclone
Solidão vai - Hyldon
Fora de prumo - Sérgio Sá
Mania - Lápis de cor
Dama e Vagabundo - Danilo
Comeu (tema de abertura) - Magazine

Trilha Internacional:
I Should have know better - Jim Diamond
The heat is on - Glenn Frey
Heaven - Bryan Adams
Dillo tu - Fred Bongusto
Brasileiro train -Naima & Papagaio
I was born to love you - Freddy Mercury
Everytime you go away - Paul Young
Jus another night - Mick Jagger
Forever by yor side - Manhattans
We can change the world - Tremendo
Lovely love - Tery Winter & Silvia Massari
Caribe - W.White
Everything i need - Men At Work
Smooth operator - Sade
Crazy for you - Madonna


E você... Viu alguma música da trilha nacional ou internacional que te traz recordações?

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Quem vai comigo para Maceió?

Hoje estou muito feliz! Ganhamos mais um grande presente de Deus! O Bruno vai comigo para Maceió.
Deixa eu explicar o que está acontecendo.
Eu e o Zé tínhamos ganhado passagem de avião. Comentei aqui sobre esse presente.
Porém, o Zé começou a trabalhar no dia 10 de abril. Isso depois de mais de 02 anos desempregado. Só fazendo (bico) aquela viagem, como motorista - 03 vezes ao ano.
Então ele achou que não seria legal faltar alguns dias, e decidiu que não iria mais para Maceió.
Por outro lado, eu já tinha pedido os dias de férias. E tinha convencido minha irmã e cunhado (Adriana e Henrique) à irem também. E ela comprou as passagens e reservou o hotel. Pertinho de onde ficaremos hospedados. Mas tudo isso antes mesmo do Zé começar a trabalhar.
E tinha outros problemas também. A pousada estava reservada e paga. O carro alugado. Olha a complicação. E agora... O que fazer?
Resolvi que eu iria de qualquer jeito. Então oferecemos a passagem do Zé para o Bruno. Seria ótimo o Bruno ir comigo. Nós temos muitas afinidades. Ele se parece muito comigo. 
Só não contamos que a passagem de avião é intransferível. Era o que todos diziam. Mas, mesmo assim, o Affonso (que foi quem nos deu as passagens) disse que ia tentar transferir.
Hoje cedo, pesquisei na internet e vi que realmente não tinha como transferir e muito chateada, dei a notícia para o Bruno. Falei para o Zé entrar em contato com o Affonso e falar para ele não se preocupar, pois a gente estava ciente que provavelmente não ia dar certo. 
Diante dessa situação, o Zé pensou em mudar o dia da passagem dele, ele iria na sexta-feira. Assim faltaria do trabalho um dia. Então ele ligou para a secretária do Affonso. Minutos depois, me ligou dizendo que não tinha como mudar o dia de uma passagem. Ou era as duas... Ou nada!
Até pensei em deixar para ir na sexta com ele. Pensamos na pousada que estava reservada desde terça. No Henrique e a Adriana que já estariam lá. No fim (em minutos) decidimos que eu ia na terça mesmo. Sozinha! Lá o Henrique iria me buscar no aeroporto. Então o Zé retornou para a secretária pedindo para deixar quieto.
Eu estava chateada. Perder uma passagem, tendo uma pessoa para ir junto. Fora que eu não curto viajar de avião. E teria que fazer isso sozinha. Pior!
Passados alguns minutos, vejo o celular tocando. Era o Zé. Ele pediu para eu ver o whatsapp. Mais que depressa fiz isso. Ele tinha uma notícia maravilhosa! Tinham conseguido transferir a passagem para o nome do Bruno. mandou até a foto. Acho que ele sabia que eu não ia acreditar.
Depois de agradecer a Deus, a primeira coisa que fiz, foi mandar a notícia (com a foto da passagem) para o Bruno, que ficou muito feliz.  Depois dei a notícia para a Adriana, que adorou também. O Zé não ficou chateado, ele está bastante entusiasmado com o novo emprego, e sabe que não faltará oportunidades para fazermos outras viagens juntos. 

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Chá bar - Danilo e Deborah

Hoje foi um Grande Dia!... Dia do chá bar do Danilo e Deborah.
Já falei aqui que eles vão ser papais. E eu vou ser vovó! O bebê - que é um menino - está com previsão de chegada no mês de Agosto.
Por isso tiveram a ideia de fazer o chá bar. Mais para formalizar a união. Por enquanto eles vão morar junto. 
A Deborah e a Bruna - sua irmã - organizaram tudo. Desde os convites, a decoração, o bolo. Ficou tudo muito lindo! 



No convite o Danilo e a Deborah colocaram alguns presentes que gostariam de ganhar. Coisinhas que vão utilizar no dia a dia. Acessórios para a cozinha. E alguma coisa de enxoval, afinal eles nem tiveram tempo de pensar - e fazer um. Pediram também para cada um levar o refrigerante, e quem bebe cerveja, levar a sua.
Eles serviram almoço, uma tia da Deborah que tem restaurante, fez estrogonofe, arroz e batata palha. E uma outra mistura que não guardo o nome. Sei que é com batata e um molho branco. 
Eu só encomendei docinhos com a Karen. E montei as forminhas. E no fim, coloquei a Letícia, Débora e a Silvana para ajudarem. O Zé já tinha entrado na dança.rsrs
A festa foi no salão de festas do condomínio onde mora uma amiga da Deborah. Um salão grande. Tinha até parquinho para as crianças que se divertiram muito.
Fiquei muito feliz em ver a dedicação do Danilo e da Deborah. Eu ficava ali olhando os dois, para lá e para cá, vendo se estava tudo em ordem, se todos estavam acomodados. Deviam estar muito cansados, pois sei, foram dormir tarde na noite anterior e acordaram cedo. Até comentei com a Deborah que hoje em dia, as pessoas contratam buffet para ter o mínimo de trabalho possível. Mas sabemos que para isso tem que ter dinheiro, e isso é o que eles não possuem no momento. Até porque foram pegos de surpresa. Eu também, se pudesse ajudava mais, mas infelizmente estou numa fase "piriquitante". 
O que quero dizer é que, apesar de ter sido cansativo para eles, com certeza cada momento foi curtido. E acreditem... Não deixaram nada a desejar. E com certeza... Eles se lembrarão desse dia com muito orgulho. E eu mais ainda. Estou super coruja.rsrs