segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Broadway Night's - o show

Ontem eu e o Zé fomos, mais uma vez, ao teatro de Paulínia. E toda vez que lá chegamos, comentamos o quanto ele é imponente. Por dentro e por fora. À noite então... Maravilhoso!
Fomos ver o musical: "Broadway Night’s". Nesse espetáculo, os maiores clássicos dos musicais da Broadway e do cinema ganham vida nesse show com 6 cantores e ballet. O fantasma da opera, Cats, Evita, Grease, são apenas alguns dos musicais exaltados nesse magnifico show. Mais de 15 trocas de figurino enriquecem ainda mais junto a interpretação das cenas que permeiam estes belíssimos musicais.


Quando estivemos no teatro, no dia 01/07, vimos a propaganda das peças que estariam em cartaz, durante o mês de Julho. O Zé ficou interessado nesse musical. E no fim, ganhamos os ingressos no sorteio do Correio Cult. Que felicidade!
Gostei do musical. Só achei que o som estava muito alto. Pior que nem da para dizer que era só regulagem, pois, a voz das mulheres era muito aguda. Já a dos homens muito grave. Ou então deveria ter um controlador que abaixasse o som quando as mulheres cantassem e aumentasse quando os homens cantassem.
Duas canções eu gostaria que tivessem sido cantadas ao inverso. “Não chore por mim Argentina”, gostaria que a moça tivesse cantado em inglês. Já “Over the Rainbow”, gostaria que a moça tivesse cantado em português, versão da Luiza Possi “Além do Arco-íris”.
O legal é que, a cada canção aparecia no fundo (telão) uma foto com a cena do filme, ou cenário do filme. Teve uma ou outra canção que eu não lembrei qual era o filme, mas a maioria sim.
Em algumas canções e danças, senti pouca emoção e empolgação do elenco. Digo isso porque adoro música, dança e não senti muita vontade de cantar e chacoalhar.
Sei o quanto é difícil cantar. Eu não me arrisco mais. Nem no chuveiro. Dançar então... Só se for para ficar no lugar. Contar passos? 1, 2, 3, 4... Mais que isso já me perco.rsrs
Mas eles ainda são jovens. Provavelmente escolheram o teatro, e imagino que atuar em musicais exige muito, ou seja, eles terão que se dedicar de “corpo e alma”, e aceitar as críticas “construtivas” do público.
Mas não é o musical que não foi bom. O figurino, as canções, tudo de muito bom gosto. No fundo, a gente acaba comparando, uma vez que já fui assistir musicais com: Claudia Raia, Marisa Orth, Elis “a musical”.
Um dia essa moçada chega lá. E isso só vai acontecer se nós formos prestigiá-los, o que farei sempre que possível. Sendo assim, recomendo “Broadways Night’s”.
Quem ainda não viu, não deve perder!
Postar um comentário