sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Aniversário da Letícia

Hoje é o aniversário da minha gorda. Da minha filhota. Da Letícia!
Ela está fazendo 22 anos. Está ficando véinha.rsrs Mas, pode passar o tempo que for, para mim, ela será sempre a minha criança.
A Letícia nasceu em uma sexta-feira. Logo cedo. Por isso é acelerada. Ansiosa.
Lembro-me do momento que chegamos em casa. Era Domingo – dia dos Pais. O Bruno e o Danilo sentadinhos na beirada da cama. Eu a coloquei no colo de cada um. Para eles verem a irmãzinha que tinham acabado de ganhar.

Letícia entre os irmãos - Sempre Unidos!
Ela foi crescendo, crescendo. Quando era bebe, tinha um cabelinho espetado para cima. Depois usou uma franjinha e cachinhos. Era manhosa e gostava de apurrinhar o Danilo. E o Alexandre.
Ela não parava um minuto. Vivia na oficina do pai. Entrava dentro das vasilhas de óleo (que o Rubens tirava dos carros). Subia no cavalete. Entrava embaixo dos carros. Mexia em tudo.
A Letícia sempre foi muito persistente. E quando ela queria andar de bicicleta? Eu ficava olhando da janela da cozinha. Ela caía, chorava, levantava, reclamava e ia de novo. Até aprender.
De vez em quando dava uns bailes na gente. Uma manhã, ela não queria ir para a escola. Fez um escândalo tão grande, se agarrou na lataria do carro (parecia uma lagartixa) grudada. E o Rubens não conseguiu colocar ela dentro do carro.
Durante um período fez aulas de capoeira. Ela e o Danilo. Chegou até a trocar o cordão. Fez também aulas de violão.
Terminou o Ensino Médio. Formou uma banda “Bipolar”. Começou a trabalhar. E depois não parou mais.
Esse ano comprou um carro. Acabou de tirar a carteira de motorista. Viajou para Maceió. Primeira vez que viajou de avião.
O primeiro carro da Letícia.
Não é fácil definir a Letícia. Ela tem muitas qualidades. Alguns defeitos. Mas o que mais a define, é a perseverança. A persistência quando quer alguma coisa.
Isso é só um pouco da vida – da história – da minha filha. Ela ainda tem muito chão pela frente. Tem muita história para contar! 
E se ela não contar, eu conto. Não com riqueza de detalhes, mas farei o possível para deixar registrado o que a gordinha anda fazendo por ai. 
Postar um comentário