sexta-feira, 4 de novembro de 2016

E tem emprego perfeito?

Achar um emprego que satisfaz (plenamente) está muito difícil. Quando é bom de um lado. É ruim de outro.
Eu estou triste e desmotivada desde a semana passada, quando fiquei sabendo que a minha antecessora ganhava (muito) mais que eu. Pior não é isso. Pior é saber que ela não sabia – ou fazia – metade do que eu faço. Quem me contou foram as meninas. Que inclusive ficaram chocadas quando souberam que eu não ganhava nada “por fora’.
Agora me diz. Quem teria que ter visto isso. Eu? Não tinha como eu saber quanto minha antecessora ganhava para pedir mais. Ou o mesmo que ela. Diante disso, quem teria que pesar e pagar o “justo” é o meu patrão. Até porque ele que foi atrás de mim, pedindo para que eu voltasse.
Agora estou aqui, chateada com isso. E pior... Fico pensando em outras coisinhas que pioram a situação. E não foi difícil encontrar, pois, hoje é o meu dia de atender telefone. E de fazer café. Absurdo? Não! Tem mais um. É o meu dia de tirar os lixos. Estudei 04 anos, me formei para isso. Posso não fazer o que acabei de citar? Posso. Só que aí sobrecarrega as outras meninas. O que eu não quero. Criar inimizade, ou entrar em conflito com elas.
Cheguei até a pensar que fiz besteira em ter saído do outro escritório, só que o motivo foi mais que justo. Também tinha outro agravante, meu “santo” não batia com “o” da minha patroa. A localização também não era legal. A gente não podia nem chegar perto do celular. Até conversar, às vezes tinha reclamação - dependia de como a patroa acordava. Só o salário era bom. Mas, nos últimos tempos, o patrão também estava com choradeira.
Mas nem tudo está perdido. Onde estou hoje, tem algumas coisas boas. A gente ouve rádio o dia inteiro. Podemos usar – e abusar – do celular. Podemos conversar. Podemos comer a hora que quisermos – inclusive pedir nos cafés e lanchonetes das proximidades. Fica no centro da cidade, então dá para sair na hora do almoço e distrair a cabeça.
Então, pesando os pontos bons e os ruins, cheguei a conclusão que... Bom ou ruim é o que está tendo. Afinal não está fácil arrumar emprego. 
Postar um comentário