segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Visitas inesperadas - abençoadas!

Eu estava mal há vários dias. Muita tosse. Dor no corpo.
Não queria ir ao médico. Eu sentia que se fosse, ficaria internada. E isso não podia acontecer. Eu não podia faltar ao trabalho. Comecei nele há pouco tempo.
E assim fui enrolando. Os dias passando. Os sintomas piorando.
Tinha dia que ao acordar, eu pedia a Deus que me ajudasse. Que me sustentasse, pois, sozinha eu não aguentaria.
Até que uma noite...
Já muito cansada, respirando ofegante, consegui adormecer. Porém, achava que daquela noite não passaria.
Não sei bem ao certo que horas eram quando, ao abrir os olhos, vi ao meu lado três “enormes” vultos – homens. Eles eram quase do tamanho do teto. Estavam vestidos de branco. Eles estavam olhando entre si. Eles não olhavam para mim, mas... Falavam de mim.
Eu fiquei ali. Deitada. Imóvel. Olhando a expressão dos três. Um pouco assustada e confusa, confesso.
E então eu pensei: “Meu Deus. Então é assim?” E agradeci: “Muito obrigada. Não sei se mereço tanto”.
Naquele momento eu senti que se fosse a minha hora, seria maravilhosa. E fechei os olhos.
Acordei no dia seguinte, muito bem. Já não tinha mais as dores e a tosse. Acordei cheia de vida! Com a minha fé renovada!
Fiquei pensando no que me aconteceu. Contei para a minha irmã. Quem sabe ela podia me ajudar a decifrar o que me aconteceu. Depois contei para a minha mãe. E a conclusão que chegamos é a de que eu havia recebido a visita dos anjos Miguel, Rafael e Gabriel.
Passados alguns dias, uma certeza eu tenho. Se eu tivesse morrido naquela noite, teria sido sem sofrimento. Sendo assim, seria uma pena se meus familiares ficassem chorando por mim.

Quem viveu a experiência relatada acima não fui eu. Foi a minha irmã Silvana. Ela contou-me ontem. 
Postar um comentário