quarta-feira, 5 de março de 2014

Quem foi que disse que tatuagem par dá azar?

Não que eu não tenho o que fazer. Ou então que eu não tenha nada melhor pra fazer. Eu tenho sim!! Só quis matar a minha curiosidade. Aliás, não estava tão curiosa assim, afinal já faz um tempinho que "alguém" me falou que "tatuagem par dá azar". Esse "alguém até já fez a terceira tatuagem, com medo da superstição.rss
Também não foi só por curiosidade que resolvi pesquisar na internet. Preciso me manter informada e atualizada sobre isso. Para ter argumentos. Caso seja necessário. Espero que não!rss
Dei uma olhadinha em três lugares. Esse foi o mais convincente. Ou pelo menos o que mais me agradou. Se bem que não me agrada em nada esse assunto. Enfim, coloquei abaixo o texto, para quem não sabe - ou tinha essa dúvida (ou curiosidade?) - e quiser conferir:

Os mitos das tatuagens ímpares ou pares, qual dá azar?
Há quem diga que o número ímpar de tatuagens dá azar, mas existem outras pessoas que afirmam que é o número par de tatuagens é quem desperta o mal olhado. Como essas lendas surgiram?
Alguns tatuadores, aqueles mais mitológicos, relacionam essa história de azar e sorte com o algarismo 666, por ser uma sequência de três algarismos e por  representar o número da besta. Logo, muitos dizem que o número ímpar da azar.
Já outros tatuadores seguem a lenda mais tradicional, aquela dos marinheiros. Diz o mito de que a muito tempo atrás,  um navio pirata naufragou e todos aquele que tinham tatuagens em número ímpar morreram. Na época, isso causou um grande temor entre as pessoas que vivam em viagem pelo mar e por elas estarem sempre navegando a lenda se disseminou.
Por causa desse mesmo mito, os tatuadores da cidade de Nova Orleans, Estados Unidos, situada em uma região portuária e praticamente o berço das tatuagens feita com máquina elétrica, estava enfrentando uma baixa procura por novas tatuagens. Então, os tatuadores resolveram “criar” uma lenda que dizia o contrário, que na verdade os piratas que haviam morrido eram aqueles que tinham tatuagens em número par.
A procura foi tão grande após essa “criação” que os próprios tatuadores montaram um ciclo entre as duas lenda. Conforme fosse o nível da busca por fazer novas tatuagens eles alternavam as histórias.
A questão é que eles fizeram uma jogada de marketing, muito bem organizada. Mas nem o número ímpar nem o número par de tatuagens da azar ou sorte. O importante é você fazer e ter uma arte legal sem a influência de uma superstição.
Postar um comentário