quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Não saber nadar é um pesadelo

Era uma lagoa. Ou era uma piscina? Não sei, sonhos são sempre confusos.
A água tinha uma cor marrom, igual uma lagoa. Porém tinha bordas, como tem nas piscinas. 
Eu caminhava na beira, olhando as pessoas que estavam ali, algumas nadando, outras só olhando.
Lá na ponta – a uma distancia que eu conseguia ver – dois homens e uma mulher pulam na água.
A mulher era a minha irmã Silvana.  Quanto aos homens, um era o meu irmão Sergio. O outro eu sabia quem era até a hora que acordei.
Tento me lembrar quem era, porém; em vão.
Fui caminhando, olhando e começou a bater um desespero.
Eles não emergiam a superfície. Comecei a gritar pedindo para que alguém fosse lá no fundo buscá-los.
Lembro-me nitidamente que o meu desespero maior era por não saber nadar. Se soubesse já teria pulado na água. 
Com muito custo uma mulher pulou na água. Eu fiquei ali agoniada, olhando para a água. Esperando algo acontecer. Ou a mulher voltar.
De repente ela surgiu com a minha irmã, que estava desacordada.
Então olhei para alguns rapazes – agora eles sabiam que eu estava falando verdade - e implorei para que tentassem encontrar meu irmão e o outro homem.
Eles pularam na água. Nisso a mulher soltou a minha irmã e sumiu.
Minha irmã começou a afundar. Eu pedia desesperadamente que ela esticasse a mão para que eu a tirasse dali.
Eu a estava perdendo e não podia pular na água, pois não sabia nadar. E então, num movimento súbito, ela segurou minha mão. Puxei-a para fora. Finalmente estava salva.
Ao longe se ouvia o barulho de sirenes, e a reportagem chegando.
Momentos depois surgem à tona dois rapazes, cada qual trazendo: meu irmão e o outro homem.
Tudo pareceu que durou uma eternidade entre eu perceber e alguém ir tirá-los da água.
Foi desesperador. E muito angustiante, querer fazer alguma coisa e não poder.
Eles sobreviveram. Isso é o mais importante.
Lembro de eu agradecer imensamente a mulher – que depois apareceu – e os rapazes.
Depois acordei.

***
Vim para o trabalho refletindo, tentando encontrar ou lembrar de algum detalhe que eu posso ter perdido.
Só fiquei com perguntas:
- Será que esse sonho aconteceu devido às chuvas torrenciais que tem caído esses dias?
- Será que meus irmãos Sérgio e Silvana estão passando por algum momento difícil?
- Por que no sonho os dois homens eram meus irmãos e ao acordar, não lembro nem do semblante do outro?

Mistérios...
Postar um comentário