segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Penedo/RJ

Já estava quente logo cedo, tanto que mesmo indo dormir tarde no dia anterior... Não custei a sair da cama. Um céu azul, azul. Sem nuvens, só o sol que brilhava, irradiando seu calor e mostrando que estava vindo para ficar.
Ainda bem que o carro tem ar condicionado. Partimos quando o relógio (do carro) marcava 10h27min. A gente queria ir bem sossegado, curtindo as paisagens.
Fizemos a tradicional paradinha para tomar um café. As estradas estavam tranquilas. Pegamos um pouco de congestionamento em um trecho perto de Tatuapé.
Paramos para almoçar em um restaurante na beira da estrada. Aproveitamos para descansar um pouquinho. Estava muito quente.
Chegamos em Penedo passava das 14 horas. O Zé achou o Hotel - que tinha feito as reservas - rapidinho. Apesar de já ter ido à Penedo, o Zé não conhecia o Hotel Pequena Suécia. Encontrou no guia Quatro Rodas. Ficamos em um chalé. O mais distante de todos. O Zé disse que pediu lugar longe de tudo... Piscina, estacionamento, cozinha, recepção, etc. Não queria barulho... Já sofreu por causa disso. Afinal, gato escaldado tem medo de água fria.rss
O hotel é maravilhoso, rodeado de muito verde. É muito grande em comprimento. Tem várias dependências. Restaurante, sauna, sala de massagem, biblioteca... PISCINA. Para chegar até o nosso chalé, passamos pela piscina. Com aquele sol. Com aquele calor. Até eu que não sei nadar, que não sou muito fã de piscina, abri um sorriso. Eu não levei maiô e biquíni. Não sabia que tinha piscina. O Zé falou que nessa região “geralmente” faz frio. Por isso ele nem me avisou... Nem imaginou que pudesse estar aquele calor por lá.
Penedo para quem não sabe – eu também não sabia - é considerado a Finlândia (terra do Papai Noel) no Brasil. Acho que é isso.rss
Região de montanhas, cachoeiras. Onde fica a casa do Papai Noel. Terra do chocolate. E quem quer saber de chocolate nesse calor?
Voltando ao chalé... O banheiro era do tamanho do quarto, acho que até maior. A banheira era do tamanho da cama. Tinha ventilador, ar condicionado. Uma varanda com duas cadeiras e uma rede. Nós chegamos, descarregamos as malas e já saímos para passear. O Zé estava empenhado em comprar um biquíni pra mim.
O hotel é no centro. Caminhamos pela rua, entramos em algumas lojinhas e decidimos que o melhor era entrar na piscina. Então compramos o biquíni e voltamos para o hotel.
Ficamos ali, na beira da piscina bebendo caipirinha e comendo uma porção de batatas fritas. Eu só entrei na água para molhar e refrescar o corpo. O Zé também.
Quando anoiteceu, e com o clima mais fresquinho saímos para caminhar, apreciar a iluminação de Natal. As lojas, restaurantes, tudo muito iluminado... Muito lindo!
O Zé queria tomar um suco de laranja. Achamos que seria demais entrar em um restaurante para tomar suco. Paramos em um quiosque, porém ele acabou decidindo tomar refrigerante. Ainda bem! Vou explicar por que.rss
Passou um pessoal e perguntou se tinham suco de laranja. A mulher que ficava anotando os pedidos – que devia ser a dona do estabelecimento - falou que não, e indicou um restaurante que talvez tivesse.
Depois ela virou para um dos funcionários e falou: _ Há essa hora não faço suco nem para o meu filho. O Zé e eu demos risada. Falar o quê?rss
Na Sexta-feira, dia 27 eu acordei meio atordoada com o calor. Tomei um banho e fui sentar-me na varanda, enquanto o Zé acordava. Fomos tomar o café da manhã, que tinha de tudo. Eu comi uma fatia de pão integral e uma de pão comum com queijo, peito de peru e suco de laranja.... Estou evoluindo.rss
Antes de fazer as malas ainda fomos fazer um passeio de trenzinho para conhecer um pouco mais da cidade, com direito a uma paradinha na cachoeira.
Quando voltamos já passava da hora de deixarmos o Hotel. Uma pena porque gostei bastante de Penedo, das dependências do Hotel e mais ainda do nosso chalézinho.rss Ah, aquela varanda... Ficaria ali por mais um dia. 
Porém, Conservatória nos esperava.
Postar um comentário