terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Espetáculo musical - Crazy For You

Sábado fomos apreciar, nos maravilhar com mais um espetáculo musical... Inesquecível!
Eu estava ansiosa esperando o dia chegar. Também, os ingressos estão comprados desde o dia 07. E como já falei outras vezes, viajar pela Trondi Turismo é tudo (ônibus, aperitivos, o evento) de bom!
Finalmente chegou o grande dia! Acordei “bem” cedo... 9 horas.rss
Após o café, fiz minhas unhas. O Zé foi à lavanderia e ajeitou um pouco a casa. Para o almoço, fizemos como nas vezes anteriores, pedimos um Yakissoba. Depois foi só nos aprontarmos. O que fizemos rapidinho. Somos práticos nisso! Chegamos ao Centro de Convivência mais ou menos 13h30min. Estava marcado para o ônibus sair às 14h30min. Ansiedade era pouca.rss
Com tempo sobrando, fomos comprar o presente da Andressa.
O ônibus, como sempre pontual. Os passageiros também. Saímos como combinado.
Dessa vez a guia era a Isabel, primeira vez que viajamos com ela. Estava sozinha. Geralmente são dois: a Sabrina e o Serginho.
A viagem foi tranquila, com direito a amendoim, água e refrigerantes e filme: O ultimo dançarino de Mao.
Chegamos a São Paulo, no Teatro às 16h. Tempo suficiente para passear, tirar fotos e... Conhecer a famosa loja Ofner. Na verdade eu não conhecia. Nunca tinha ouvido falar. 
O Zé falou sobre ela e levou-me lá para tomar um capuccino. Sentamos em uma mesinha com vista para a rua, ficamos ali, tomando o capuccino, olhando o movimento dos carros, o vai e vem das pessoas. Do outro lado o exuberante prédio (complexo empresarial) onde estava instalado o teatro. Após bebermos nosso capuccino e tirar muitas fotos (o que já é de praxe.rss), o Zé deu uma saidinha. Disse que ia comprar um chocolatinho e, minutos depois apareceu com uma linda embalagem de presente, com chocolates dentro. Nem conto o malabarismo que tivemos que fazer para tirar o chocolate de dentro da embalagem... Sem desfazer o laço, e sem rasgar a caixa.rss
Agora sim, vamos ao teatro. Achei-o bem parecido com o teatro do Shopping Iguatemi (provavelmente pelos seus bancos almofadados em tom vermelho), talvez um pouco maior. Porém, com certeza, menor que o teatro de Paulínia. Estava muito frio, ar condicionado e vento lá dentro. Vi um pessoal que estavam na fileira atrás da gente reclamando. Acho que pelo menos 70% do público era de idosos, pelo menos tinham cabelinhos brancos.rss
O espetáculo começa (um pouquinho atrasado) com a orquestra tocando. Logo na primeira cena, surge o Bobby (Jarbas Homem de Mello). Não o reconheci, estava diferente da foto do folder. Como ator, ele é um espetáculo. Muito engraçado, fez a platéia vibrar e rir muito com suas trapalhadas. Além de cantar, ele dança um sapateado, de tirar o chapéu.
A história vai acontecendo, sempre com muita música e dança. Os atores iam surgindo, um a um e eu não via a hora de ver a Claudia. E então, muda o cenário e ela surge. Não fosse pela voz, e o tamanho, não tinha reconhecido. Aos poucos fui me familiarizando com ela.rss
Bom, eu já sabia que ela dançava, cantava, além de conhecê-la das novelas, então sabia que não me decepcionaria com a sua atuação.
Os outros atores/bailarinos, todos eles... Simplesmente, fantásticos!
Gostei do enredo, do figurino, das músicas, das coreografias e principalmente do sapateado. O coração chega a fazer tum tum, acompanhando o ritmo.
Não posso deixar de mencionar a perfeição da orquestra. Se bem que não entendo disso! O que sei é que, sem eles, o musical não seria um espetáculo. O Zé ficou admirado, pois era uma maestrina, e parecia nova. Dos assentos, podíamos vê-la regendo a orquestra, que estava posicionada logo abaixo do palco.
O espetáculo teve uma duração de pouco mais de 2 horas com um intervalo de 15 minutos. Um final esperado, porém muito luxuoso. O vestido da Claudia, deslumbrante.
No final, os atores vieram até a frente do palco, ao som da orquestra, agradecer ao público. Muitos aplausos, principalmente na vez da do Jarbas e da Claudia. Fiquei emocionada e deixei algumas lágrimas rolarem pelo meu rosto.
Agora a ultima (e tão esperada) parte da festa... Os lanchinhos (frango com alguma coisa e salame com manjericão), bebidas (refrigerantes, vinho frisante branco e vinho tinto seco) e sempre um docinho diferente. Não lembro dos ingredientes, sei que era bom!
O retorno também foi tranquilo, como sempre! Chegamos 9h20min no Centro de Convivência, em tempo de ir buscar o Danilo e a Letícia no trabalho. Ainda tinha a festinha da Andressa, para encerrar a noite. Ô vida dura essa, viu!rss
Postar um comentário