sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Imaginar é preciso

Já se passaram cinco dias. Lembro como se fosse ontem. Se bem que faço o possível para não me lembrar. Quando as lembranças começam a surgir na minha mente, eu mais que depressa procuro me distrair.
Uma das minhas distrações está sendo arrumar formas - estratégias - para me enrolar. 
Logo de cara pensei: Vou imaginar que meu pai está na casa dele. Só que tem um problema E quando eu for lá?
Como vi que essa estratégia não ia funcionar, eu comecei a pensar em outra.
Então, por enquanto decidi que vou imaginar que ele viajou. Foi para o Japão! Meus irmãos foram. Alguns ficaram pouco tempo. Alguns mais tempo. A Ellen foi e ainda não voltou. Ele foi lá, visitar a Ellen e conhecer o Rafael – seu bisneto.
Vamos ver quanto tempo consigo sustentar essa imaginação. Essa enganação! Sei que uma hora a minha imaginação vai me trair.
Mas, enquanto isso não acontece...
... O tempo vai passando.
Postar um comentário