segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Também Queria Te Dizer


No monólogo “Também Queria te Dizer – Cartas Masculinas”, o ator Emilio Orciollo Netto mostra versatilidade ao interpretar seis homens que fazem desabafos sobre a condição masculina.
Dirigido por Vitor Garcia Peralta, o espetáculo traz uma compilação de cartas extraídas do best-seller “Tudo o que eu Queria te Dizer”, de Martha Medeiros. Nelas, homens expressam com sensibilidades suas angústias acerca de temas como culpa, traição, preferências sexuais, aborto, vida e morte ao narrar histórias engraçadas, trágicas e surpreendentes.

Sinopse extraída daqui, com pequenas alterações. 

Assistimos à peça acima no último Sábado - 29/11, no Teatro Brasil Kirin – Sessão das 21hs. Sou admiradora da Martha Medeiros. Também queria conhecer pessoalmente o Emilio Orciollo Netto. Sendo assim, não ficamos esperando para ver se ganharíamos no Correio Cult. O Zé comprou os ingressos. Escolheu as cadeiras E14 e 15.
O cenário bem simples. O ator com vestes simples e descalço. A interpretação fantástica. Enquanto ele falava, gesticulava... Eu ficava pensando. Meu Deus! Como consegue decorar tudo isso!
O monólogo dura quase uma hora. Das seis cartas, algumas prenderam mais a minha atenção. Tem a do rapaz que escreve para a mãe do amigo que morreu em um acidente de carro. Um pedido de desculpa por ter causado a morte do amigo, pois ele que dirigia o veículo. A outra é de um homem que está em um sanatório.   
No final, o ator agradece ao público a atenção, afinal, segundo ele um monólogo pode acabar sendo chato, mas que não é uma tarefa fácil para o intérprete. Ele justifica dizendo que, além da concentração no texto em si, o ator não pode se distrair com um ou outro acontecimento na plateia, como aqueles que chegam após o início do espetáculo, ou o barulho do ronco do expectador que está na primeira fila. Sério! Um homem dormiu. O Zé disse que ouviu. Pode isso? Que feio.
E no final ele nos presenteia com a carta abaixo. 


Postar um comentário