quarta-feira, 12 de junho de 2013

Lembranças que me atormentam

[10:36:18] Margareth: Tati... você lembra daquele episódio da minha vida: Quando eu mandei meus filhos embora de casa?
[10:37:50] Tatiane: porque eles não ajudavam neh ?
[10:42:09] Margareth: Sim... mas hoje acho que não era motivo... Não justifica minha atitude.
[10:42:29] Margareth: Eu devia estar muito louca naquela época.
[10:43:22] Margareth: Volta e meia me lembro do dia e da carinha do Bruno e da Letícia quando falei com eles.
[10:43:37] Margareth: Lembro do Danilo ter ido na Mansur levar uma cartinha.
[10:43:56] Tatiane: rsrsrsrs
[10:43:58] Margareth: E imagino como deve ter sido pra eles, ver que eu não voltava pra casa. Ou seja... Eles teriam que sair.
[10:44:20] Tatiane: minha mãe também fez comigo e com meu irmão
[10:44:29] Tatiane: é ruim mesmo
[10:44:43] Tatiane: nós não esquecemos
[10:44:51] Margareth: Vocês perdoaram ela?
[10:45:23] Margareth: Você acha que eu deveria ter uma conversa franca com meus filhos? Tentar esclarecer e quem sabe pedir perdão?
[10:48:17] Tatiane: assim ela fala que não mandou nós embora que mandou nós passarmos as ferias na casa do meu pai, mais eu tinha 10 anos e não esqueço ela ainda disse que era pra darmos um pouco de trabalho para o meu pai e que já estava cansada e iria ficar só com a minha irmã que era pequena
[10:50:54] Tatiane: eu não sinto magoas disso
[10:51:16] Tatiane: e nem foi ruim morar com meu pai, pelo contrario foi muito bom
[10:51:30] Tatiane: ele virou um pai mesmo, porque antes não era....
[10:51:59] Tatiane: minha mãe também fala que não se arrepende de ter feito isso, justamente pela educação que meu pai nos deu
[10:52:30] Tatiane: No seu caso eu não lembro direito, ele chegaram ir embora ? ficaram quanto tempo ?
[11:09:47] Margareth: Eu não lembro muita coisa... Minha irmã Silvana estava morando comigo. Com o tempo as filhas dela começaram a ir direto em casa.
[11:10:36] Margareth: Eu trabalhava aí, na Mansur. Chegava em casa, estava uma verdadeira bagunça. Na sala tinha brinco, chapinha... De tudo espalhado.
[11:10:58] Margareth: Na mesa da sala de jantar as vezes tinha até as xícaras do café da manhã.
[11:12:16] Margareth: Lembro que eu ficava nervosa, na época eu estava no auge da minha hipertensão e tinha ainda alguns sintomas da depressão, apesar de fazer o tratamento.
[11:13:38] Margareth: Quando eu chegava do trabalho, geralmente, minha irmã e "as crianças" estavam no computador, vídeo game ou televisão.
[11:14:59] Tatiane: é eu lembro mesmo que você sempre falava e que a irma também não fazia nada
[11:15:23] Margareth: Sei que eu ia pra cozinha e fazer o jantar e lavar as louças que largaram na pia e mesa, durante o dia.
[11:15:50] Tatiane: é lembro que fazia as coisas e não reclamava, não brigava
[11:15:57] Tatiane: ficava guardando as coisas pra você
[11:16:07] Margareth: É, eu achava injusto eu acordar cedo, trabalhar o dia inteiro e ainda chegar em casa e limpar a bagunça, etc.
[11:16:46] Margareth: Só que guardar as coisas para mim, deu no que deu! Explodi e coloquei todo mundo pra fora de casa.
[11:17:41] Margareth: Mas, respondendo a sua pergunta: O Bruno, Danilo e Letícia foram morar com o Rubens. Esse também foi um dos motivos que me baquearam, na época.
[11:18:10] Margareth: Minha irmã disse ter ouvido eles falarem que o Rubens tinha chamado eles para morarem com ele. E eles estavam pensando em ir.
[11:19:15] Margareth: Achei uma falta de consideração. Depois de tudo que eu tinha passado. Iam morar todos juntos, inclusive a Kátia. Isso foi demais pra mim;
[11:20:14] Margareth: A sua outra pergunta: O Bruno, voltou a morar comigo quando eu já estava no apartamento, depois de discutir com o Rubens.
[11:20:55] Margareth: A Letícia... Quando completou 18 anos o Rubens deixou ela ir morar no apartamento. Quando isso aconteceu eu já estava morando com o Zé.
[11:22:16] Tatiane: a era mesmo
[11:22:43] Tatiane: que você ficou sabendo pela sua irmã e não por eles ....
[11:24:21] Margareth: Bom, enfim... Fico procurando justificativas para a minha atitude. Para me aliviar do peso da consciência. Meu receio é, que o que fiz pode influenciar "negativamente" no futuro deles.
[11:24:48] Margareth: Sabe né, a opção da Letícia... As vezes me culpo.
[11:24:51] Tatiane: eu acho assim, o Rubens é um bom pai não é ?
[11:25:05] Tatiane: não faltou nada pra eles
[11:25:08] Margareth: O Bruno que nunca é visto com namorada. Já me questionaram sobre isso.
[11:25:18] Tatiane: então não vejo problemas
[11:26:35] Margareth: Acredito que o Rubens fez o que pôde por eles. Hoje, pelo jeito ele não é mais como era, até porque as crianças cresceram.rss
[11:27:45] Tatiane: eu não acho que isso não justifica nada, olha no meu caso, a separação dos meus pais:
Minha mãe traiu meu pai, meu irmão pegou minha mãe com meu padrasto fazendo as "coisas". Nós dois fomos mandados pra casa do meu pai....
[11:28:07] Tatiane: O ruim só foi o fator da sua propria mae estar te mandando embora
[11:29:52] Tatiane: eu não acho que este seja um fator pra definir o que os seus filhos são hoje
[11:32:02] Margareth: Assim espero. Mas definitivamente, preciso conversar com eles. Quem sabe assim essas imagens amenizem na minha memória.
[11:32:42] Tatiane: Vocês nunca tocaram neste assunto ?
[11:35:17] Tatiane: eu imagino como você deve se sentir.
Porque uma vez estavamos em casa e minha cunhada estava tal...e conversando chegamos neste assunto, meu irmão e irmã estavam em casa também e ai falamos neh na frente da minha mãe, que ela tinha nos mandado embora de casa....mais com tom de brincadeira...Pois não guardamos magoas por isso.
Depois ela falou pra minha cunhada que se sente a pior mãe do mundo quando falamos que ela tinha nos mandado embora..
[11:36:06] Margareth: ELES não... Não sei se porque não lembram ou não tenha afetado eles, como penso. EU não, porque tenho vergonha do que fiz.
[11:36:58] Margareth: Sim... é assim que me sinto. A pior mãe do  mundo.
[11:38:00] Tatiane: pergunta isso pra um deles o que vc tenha mais liberdade, pq com certeza entre eles já devem ter falado sobre isso
[11:40:33] Margareth: Tenho mais liberdade, intimidade com o Bruno. talvez faça isso.
[11:41:09] Margareth: Valeu amiguinha... Eu estava precisando desabafar. Ouvir uma opinião, principalmente de quem viveu esta fase comigo.
[11:45:21] Tatiane: Por nada amiguinha. Mais fala com ele sim.
E não se preocupe porque hoje todos os seus filhos estão de bem com a vida, estão trabalhando e tem saúde.
[11:49:32] Margareth: Verdade. E isso é o que me consola.rss
[11:51:17] Tatiane: É pensa nisso, e pensa que tem tantos filhos que tem pai e mãe juntos que tem de tudo, é são drogados, se envolvem com coisas erradas

***
Transcrevi acima o bate-papo que tive com minha amiga Tati, hoje pela manhã. Precisava desabafar.
Esse é um episódio da minha vida que gostaria de esquecer... Melhor, gostaria que nunca tivesse acontecido.
Uma atitude que tomei em um momento de desespero. Hoje, mais serena, acho que poderia ter sido diferente.
Postar um comentário