terça-feira, 11 de junho de 2013

Por essa eu não esperava!

Três dias acredito serem suficientes, para (ambos os lados) acalmar e refletir.
Acabei de passar por uma situação muito chata, senão constrangedora.
Uma moradora do condomínio acabou de me ligar para fazer algumas reclamações.
Ela mora no apartamento abaixo do meu. Coitada, estava super-tensa. Confesso que durante a conversa eu também fiquei. Ela não me deixava falar. Queria desabafar tudo que a estava incomodando. Então, fiquei quieta e deixei-a despejar.
Depois que ela desligou, pensei por alguns minutos e tomei as primeiras providências.
Mandei um torpedo para o Bruno e Letícia dizendo: _Olá, tudo bem com vocês? Recebi reclamação de barulho e outras coisas no apartamento. Quero conversar com vocês. Irei no apto.na sexta-feira depois da faculdade. Vamos ter que achar uma solução. Espero que eu não tenha que voltar a morar lá para colocar ordem. Vocês já estão bem grandinhos, confiei em vocês. Me aguardem.
Com certeza eles devem estar revoltados com quem reclamou (não falei quem foi e talvez não diga). Devem estar tensos também, porque não sabem o que vem pela frente.
O que posso afirmar, é que está fora de cogitação eu voltar a morar no apartamento, escrevi  só para assustá-los.
Mandei torpedo para a moradora também dizendo que iria pessoalmente falar com meus filhos na sexta-feira. Pelo menos ela vai se acalmando.
Então agora é esperar até o dia chegar!
As reclamações:
1) Festinhas até altas horas;
2) Cachorro que corre de um lado para o outro;
3) Barulho móveis arrastando;
4) Ouvem músicas em alto volume;
5) Umidade na parede.

***

Alguns dias depois...
Sexta-feira, 14 de Junho.
Durante o dia o Bruno mandou um torpedo para confirmar se eu iria mesmo ao apartamento. Confirmei. Ele então disse que ia ligar para a Letícia ir para lá, uma vez que ela estava no pai. Perguntei se ele faria um cafezinho para mim. Adoro o café dele.rss
Tinha acabado de entregar a prova quando recebi mensagem do Bruno dizendo que estava na rua, mas já estava voltando pra casa. Assim que o Zé me pegou liguei para saber onde ele estava e se já tinha jantado.
Ele estava no Shopping (foi levar o Fernando para pagar conta), de lá iria passar para pegar a Letícia. Combinei que pegaríamos uma pizza e esperaríamos por eles.
Chegamos no apartamento por volta de 21h. A Letícia já estava lá. Como eles não chegavam comemos a pizza. Chegaram já era mais de 22h. Esperei o Bruno fazer o café e comer uns 2 pedaços de pizza. Depois fomos os três para o quarto, conversar.
Bom já havia percebido pelas atitudes da Letícia que eles estavam mudando o comportamento. A televisão estava em um volume mais baixo e ela estava toda cuidadosa... Com tudo.rss
E sobre as reclamações:

1) Festinhas até altas horas; (Não estavam mais fazendo, inclusive negaram um pedido de uma amiga para comemorar o aniversário dela no apartamento).
2) Cachorro que corre de um lado para o outro; (Dizem que não é tudo isso que a vizinha falou mas que estão evitando brincar com o cachorro... falei sobre manter as unhas dele sempre cortadas)
3) Barulho móveis arrastando; (No dia que a vizinha ligou o montador estava montando o guarda-roupa que a Letícia comprou... Azar!)
4) Ouvem músicas em alto volume; (Diminuíram... Disseram que nunca ninguém reclamou, nem mesmo a vizinha de parede)
5) Umidade na parede da cozinha dela. (Eles já tinham chamado o Síndico e o eletricista do prédio, para ver o que podia estar acontecendo, trocaram o sifão do tanque e irão aguardar para ver se  problema foi resolvido).
Percebi que o Bruno e a Letícia estão empenhados em não criar encrenca. Mas dizem que a vizinha cismou com eles. Pior que quando mudei lá soube que ela era assim. Só que enquanto eu estava lá nunca tive problemas com ela. Aliás até nos demos bem. Uma pena que esteja acontecendo tudo isso!
Postar um comentário