terça-feira, 25 de outubro de 2016

Os casamentos - Parte 3 - Vestido de noiva

Não foi fácil encontrar um vestido que agradasse a mim, Eliane, Karen e Adriana. Foram dias de busca e muita provação. De vestidos, é claro.rsrs
Estava difícil encontrar um que eu gostasse por vários motivos. Primeiro eu não queria casar de branco. Mas conseguiram me convencer. Segundo eu não gosto de vestido rodado/armado. Tipo princesa. Afinal, passei da idade de ser princesa.rsrs Terceiro eu não queria nada muito emperiquitado, mas tinha que parecer de noiva. Sei que, de tanto provar já nem sabia mais se o meu manequim era 38, 40 ou 42. Tinha vestido manequim 40 que cabia duas de mim, dentro. E outros que mal subiam nas minhas pernas.
Mas eu sempre fui de pensar que, o que é da gente está guardado, então comecei a procurar onde o meu vestido estava.rsrs
Provei os três primeiros em uma loja na Rua 13 de Maio, no dia 12 de Outubro. Mandei as fotos para as três. Não aprovaram! Acabei passando em uma loja de locação e gostei de um. Como tinha certeza que se provasse todas iam gostar, resolvi deixar para fazer isso outro dia. Caso não encontrasse nenhum para comprar. Até porque o aluguel era R$ 800,00. Muita coisa por algumas horinhas.
No dia seguinte, fui a uma loja de vestidos de festa, na Rua General Osório. A Eliane foi comigo. Eu provava, e ela tirava fotos. Dos cinco que provei, eu a Eliane e a Karen gostamos de dois. A Adriana, de nenhum.
Comecei a ficar preocupada. Então comecei a fuçar na internet. Encontrei dois que me interessaram e entrei em contato com as donas dos vestidos.
No Domingo, dia 16 fomos para São Paulo. Era para ser no dia 22, mas o desespero começou a tomar conta de todas. Nada ficava bom em mim! Lá eu provei uns três vestidos. Dessa vez elas gostaram de dois. Eu mais ou menos. Não fiquei muito satisfeita, e voltei sem nenhum.
No dia 19 fui provar alguns vestidos que estava a venda no OLX. Provei uns oito. Somente quatro serviram. Mandei as fotos. A Karen gostou de um. A Eliane e Adriana de nenhum. Eu já nem conseguia opinar. Para mim, era tudo igual. Isso foi na hora do almoço. 
Como nenhum dos modelos foram aprovados, comecei a fuçar no OLX novamente. E então encontrei um que achei que valia a pena experimentar. E a dona do vestido morava perto de casa. Marquei com ela e fui à noite provar. Mandei a foto para as três. Elas o acharam lindo. Pronto! Encontrei o vestido. Era um vestido tipo sereia, de renda francesa. A moça tinha mandado fazer. Ela casou na praia com ele. O valor? R$ 600,00. Como eu tinha agendado ver outros três. Um no Cambuí. E dois em Indaiatuba, falei para a moça que no Domingo entraria em contato para dizer se ficaria ou não com o vestido.
Não consegui agendar com a dona do vestido que morava no Cambuí. Os nossos horários não batiam. E quando eu tentava me encaixar no horário dela, surgia um imprevisto da parte dela. Tive a impressão que ela queria - mas não queria - vender o vestido. Então só me restava ir ver os dois de Indaiatuba.
Continua...
Postar um comentário