domingo, 24 de abril de 2011

A Páscoa e seu significado.

Hoje é Domingo de Páscoa. O que significa? Explicações têm de montes no nosso maravilhoso Google. O que sei é que a cada ano se torna menos frequente às pessoas irem à igreja celebrar o "acontecimento do dia". Porém, quem sou eu para dar sermões, e também não vou dar aula de catecismo, apesar de já ter sido catequista. Foi nessa época que recebi esta piada/mensagem por e-mail. Procurei nos meus arquivos e eis que encontro. Reli e mais uma vez dei boas gargalhadas! 



A Páscoa e seu significado

O garoto, muito curioso, após celebrar o feriado da Páscoa, pergunta ao pai:
— Papai, o que é Páscoa?
— Ora, Páscoa é... Er... Uma festa religiosa!
— Igual ao Natal?
— Parecido, só que no Natal comemora-se o nascimento de Jesus, e na Páscoa, se não me engano, comemora-se a ressurreição.
— O que é ressurreição?
— Er... Marta, vem cá! Explica pra esse garoto o que é ressurreição.
— Bom, meu filho, ressurreição é tornar a viver depois de já ter morrido. Foi o que aconteceu com Jesus, três dias depois dele morrer crucificado, ele ressuscitou e subiu aos céus. Entendeu?
— Mais ou menos... Mãe, Jesus era um coelho?
— Que é isso! Nunca mais fale uma bobagem dessas... Jesus Cristo não é coelho, ele é o Papai do Céu! Nem parece que esse menino foi batizado! Já pensou se ele solta uma besteira dessas na escola? Deus me perdoe... Vou matricular ele amanhã no catecismo!
— Mas, mamãe, Papai do Céu não é Deus?
— É, filho, Deus e Jesus são a mesma coisa. Você vai estudar isso no catecismo. É a Trindade... Deus é Pai, Filho e Espírito Santo.
— O Espírito Santo também é Deus?
— Sim...
— E Minas Gerais?
— Sacrilégio!
— É por isso que a ilha da Trindade fica perto do Espírito Santo?
— Não é o estado, meu filho, é o Espírito Santo de Deus! É um negócio complicado que nem a mamãe entende direito. Mas se você perguntar no catecismo, a professora explica tudinho!
— Mas se Jesus não é um coelho, quem é o coelho da Páscoa?
— Não sei, é uma tradição. É igual ao Papai Noel, só que, ao invés de presentes, ele traz ovinhos.
— Coelho bota ovo?
— Chega! Deixa eu ir fazer o almoço que eu ganho mais!
— Papai, não era melhor que fosse galinha da Páscoa?
— Era, era melhor, ou então urubu.
— Papai, se Jesus nasceu dia 25 de dezembro, que dia que ele morreu?
— Isso eu sei! Na sexta-feira santa!
— Em que dia? Em que mês?
— Sabe que eu nunca pensei nisso? Eu só aprendi que ele morreu na sexta-feira santa e ressuscitou três dias depois, no domingo.
— Dois dias depois!
— Não, três dias!
— Então ele morreu na quinta-feira?
— Não me confunde, garoto! Ele morreu na sexta e ressuscitou três dias depois no domingo... Agora, como ele ressuscitou, a sua professora de catecismo vai te responder!
— Papai, por que amarraram um monte de bonecos de pano lá na rua?
— É que foi sábado de aleluia e o pessoal fez a malhação do Judas.
— Por que fizeram a malhação nele? Ele era muito fraco?
— Não, porque ele traiu Jesus... Malhar significa bater!
— Ele traiu Jesus no sábado?
— Claro que não... Se ele morreu na sexta!
— Então por que malham ele no sábado?
— Boa pergunta...
— Papai, qual era o sobrenome de Jesus?
— Cristo. Jesus Cristo.
— Só?
— Que eu saiba, só isso! Por quê?
— É que eu tenho um palpite de que o nome dele era Jesus Cristo Coelho. Só assim esse negócio de coelho da Páscoa faz sentido, não acha?
— Coitada!
— De quem?
_ Da sua professora de catecismo!


***
Não queria alterar a piada mas devo ressaltar que o catequista não é para ser chamado de professor (a),  aprendi isso quando fui catequista. Para ser catequista tem que ter o dom, que geralmente o padre ou o coordenador da paróquia ou comunidade percebe haver na pessoa. Para começar a dar catequese fazemos cursos de formação. Para as crianças somos "tia(o)".rss


*** Pós-escrito de 20/04/2014
Sempre gostei dessa piada sobre a Páscoa, então; ao invés de fazer outra, resolvi re-postá-la. Se é que existe essa palavra.rss
Bom, algumas coisas mudaram desde esse dia. Uma delas é que quase não vou às missas. Porém, ainda tenho no coração Jesus como meu Mestre e Salvador.

Postar um comentário