sábado, 9 de agosto de 2014

Um Conto do Destino

Quando eu vi a capa ao lado nas dicas de lançamentos do NOW falei para o Zé. Olha! É aquele filme que vimos o trailer na locadora - e que, na ocasião, não conseguimos saber que filme era. 
Só para constar, sou fã do Colin Farrell e do Russell Crowe. Então ver esse filme seria felicidade em dose dupla. E sem pensar, o Zé alugou.
Fiquei entusiasmada, o que foi ótimo para encerrar o dia que não começou muito bem, pois acordei com muita dor de cabeça. Provavelmente resultado de uma semana cheia, finalizada com as últimas duas noites bem agitadas.
Mesmo assim O Zé e eu fomos treinar, afinal já tínhamos faltado na quarta e na sexta-feira. Sei que depois do treino eu só queria ir pra casa, tomar um remédio e cair na cama. Lembro que antes de dormir falei para o Zé pegar yakissoba pra gente almoçar. Acordei passava das 15h. O yakissoba estava lá, me esperando. O Zé também.rss
Quando a noite chegou eu não tinha ânimo para sair. E foi então que resolvemos escolher um filme para assistir. E pura sorte... Logo de cara encontramos esse.

Um Conto do destino - Winter's Tale
Sinopse: Esta história fantástica, baseada em um romance literário, se desenvolve tanto na Manhattan dos dias atuais quanto no século XIX. Durante um inverno rigoroso, Peter Lake (Colin Farrell), um mecânico irlandês, decide roubar uma imensa mansão, fechada como uma fortaleza. Ele tem certeza que a casa está vazia, mas acaba encontrando uma garota (Jessica Brown Findlay) no interior. Quando ele descobre que ela está prestes a morrer, nasce uma história de amor entre os dois.
Dirigido por: Akiva Goldsman
Elenco: Colin Farrell, Jessica Brown Findlay, Russell Crowe, Will Smith, William Hurt,
Gênero: Fantasia , Romance , Drama
Nacionalidade: EUA

Lançamento: 21 de fevereiro de 2014 (1h58min)




Logo no início, um casal de imigrantes (Matt Bomer e Lucy Griffiths) é considerado doente demais para desembarcar em Nova York. Como eles não querem que seu filho recém-nascido tenha a mesma vida em fuga, colocam-no em um pequeno barco para que, pelo menos ele, chegue à praia. Uma espécie de Moisés do século 19 que, jogado ao mar à própria sorte, sobrevive.
Anos depois, o bebê se torna o ladrão Peter Lake (Colin Farrell), que foge de seu ex-patrão, e agora algoz, Pearly Soames (Russell Crowe). Como se entende desde o começo, Pearly não é apenas o chefe de uma gangue local, mas também um demônio, que caça Peter por renegar as trevas.
Como deve fugir da cidade, o rapaz decide fazer um último roubo, na casa do milionário Isaac Penn (William Hurt), uma fortaleza em Upper West Side, onde espera encontrar dinheiro suficiente para se manter. No entanto, durante a empreitada, Peter encontra a jovem Beverly, que fora deixada sozinha na mansão, mesmo sendo doente terminal.
O texto acima retirei desse site, que continua com uma crítica não muito animadora. 
Eu, porém, não tenho do que reclamar. Simplesmente... Adorei! Principalmente pelos atores que, como falei no início sou grande fã. A história pode ser melodramática, fantasiosa, etc. Mas onde não tem drama e fantasia hoje em dia? 
Postar um comentário