domingo, 31 de agosto de 2014

23ª Bienal Internacional do Livro

A 23ª Bienal Internacional do Livro, aconteceu do dia 22 a dia 31 de Agosto no Anhembi, em São Paulo. O Zé, eu, Letícia, Fernando,... Fomos Domingo, dia 31 - último dia! Por dois motivos: Estava difícil de combinar com todos os familiares que queriam ir. Quando um podia, era o outro que não podia.
E ficamos esperando o Bruno arrumar os convites. Ele disse que provavelmente conseguiria (na faixa) para todos, só que mais para o final da exposição. 
Valeu a pena esperar. Ele conseguiu arrumar oito ingressos. Como fechou em nove pessoas, o coitado do Alexandre teve que encarar a fila para comprar o ingresso dele.
Saímos de casa logo cedo, para pegar a Letícia e o Fernando.  O Zé não queria ir muito tarde e também não queria sair muito tarde de lá. Já viu... Domingo, São Paulo, dia seguinte era dia de trabalhar. Melhor não estressar.
Quando a gente chegou eu fiquei de queixo caído ao ver o tamanho do lugar onde estava sendo realizado o evento. Fiquei abismada ao ver tanta gente. O que me deixou feliz e porque não dizer, emocionada por ver que este mundo não está perdido. Muita gente ainda gosta de livros.
Difícil foi encontrar vaga para estacionar o carro. No local não deu. Deixamos o Fernando e a Letícia na porta e fomos procurar lugar para estacionar o carro.
Paramos uns 10 quilômetros de distância. Apesar de ter ônibus que levavam até o Anhembi, preferimos ir caminhando - até porque a fila para pegar o ônibus era imensa. 
Ao entrar no Ginásio fiquei maravilhada. Pelo tamanho. Pela quantidade de pessoas circulando. Fora as que estavam sentadas no chão, provavelmente descansando da maratona. Ou então tomando um fôlego para continuar a maratona.
A Letícia e o Fernando estavam esperando-nos no estande da Livraria Vozes, onde o Bruno estava trabalhando. Fomos até lá.
Depois nos separamos e... Salve-se quem puder!rss
Eu e o Zé começamos a fazer zigue zague pelos corredores. Eu parava para olhar, admirar e até cheirar alguns livros. Ficava até tentada a comprar um ou outro, mas as filas desanimavam.
E quando bateu a fome. Olha aqui, olha ali e decidimos comer um yakissoba. E comemos sentados no chão. Acreditam? Não tinha lugar nas mesas. E a fome era grande. E não éramos os únicos. Aliás, para todo lugar que a gente olhava tinha gente sentado pelo chão. Nos cantos. Onde dava.
Um pouco mais tarde, encontramos novamente no estande da Livraria Vozes, o Fernando e a Letícia. Eles estavam esperando a Adriana, Shirlei e Andressa que tinham acabado de entrar.
Quando elas chegaram, a gente se cumprimentou e cada um seguiu seu caminho. Ninguém queria perder tempo.
Combinamos de nos encontrar às 17hs na entrada para irmos embora. O Zé e eu ficamos sentados no chão, esperando o Bruno, Fernando e Letícia.
Foi um dia maravilhoso. Um sonho realizado! Fiquei feliz da vida por passar o dia com pessoas que amo e mais... Olhando, admirando e apreciando o que mais gosto. LIVROS. Acabei não comprando nenhum. O que mencionei anteriormente, pra mim, já bastava.  O Zé comprou uma miniatura de madeira que contém três miniaturas de livros.
No fim nem encontramos mais minhas irmãs, o Xandi e a Andressa. Fiquei sabendo que elas ficaram lá até os expositores começarem a guardar o que sobrou. Ou seja, elas ficaram até o encerramento da Bienal. Só elas mesmo.rss
Tchau Bienal! Até a próxima!!
Postar um comentário