domingo, 1 de março de 2015

Visita ao Cristo Redentor - Águas de Lindóia

Domingo passado o Zé me tirou do castigo. Fomos passear de moto.rss
Desde o ano passado isso não acontecia. Só porque eu puxei a orelha dele por me sentir insegura em umas das nossas andanças, por essas ruas malucas. Na ocasião, falei que não queria andar de moto nos horários de pico e por entre os carros. Só isso.rss
O dia amanheceu propício para um passeio de moto. O céu azul. Nada de nuvens. O Zé me acordou dizendo que ia sair para dar uma volta de moto e perguntou se eu queria ir. Eu não hesitei e reforcei que a minha queixa era de andar no meio desse transito louco. 
Partimos. Destino?... Águas de Lindóia. Desde Dezembro de 2011, quando estivemos em Serra Negra (no Hotel Vale do Sol), o Zé falou que queria me levar para conhecer o Cristo Redentor.
E assim, fomos. Passamos por Jaguariúna, Pedreira, Amparo, Serra Negra até Águas de Lindóia. 
Chegamos ao Cristo por volta de meio dia. Bom, lá não tem muita coisa para ver e fazer. É chegar e subir aos pés do Cristo. Fazer uma prece - para os mais religiosos - e apreciar a vista da cidade, que por sinal é muito linda! Não paramos mais de 15 minutos ali. O sol estava de rachar, e já estávamos cansados. Falta de prática.rss Pensamos em parar para almoçar em Serra Negra, depois em Morungaba. Por fim, viemos almoçar em Campinas mesmo. Fomos direto para o Piu Piu, comer um lanchinho com batatas fritas.
Depois do passeio, um descanso merecido no aconchego do nosso sofá, foi muito bem vindo.rss





Postar um comentário