sábado, 2 de abril de 2016

Um Mundo Brilhante

Título: Um Mundo Brilhante – Novo Conceito Editora, 2012.
Autora: T. Greenwood

Sinopse: Quando o professor Ben Bailey sai de casa para pegar o jornal e apreciar a primeira neve do ano, ele encontra um jovem caído e testemunha os últimos instantes de sua vida. Ao conhecer a irmã do rapaz, Bem se convence de que ele foi vítima de um crime de ódio e se propõe a ajudá-la a provar que se tratou de um assassinato.
Sem perceber, Bem inicia uma jornada que o leva a descobrir quem realmente é, e o que deseja da vida. Seu futuro, cuidadosamente traçado, torna-se incerto, pois ele passa a questionar tudo à sua volta, desde o emprego como professor de História até o relacionamento com sua noiva. Quando a conheceu, Bem tinha ficado impressionado com seu otimismo e sua autoconfiança. Com o tempo, porém, ela apenas reforçava nele a sensação de solidão que o fazia relembrar sua infância problemática.
Essa procura pelas respostas o deixará dividido entre a responsabilidade e a felicidade, entre seu futuro há muito planejado e as escolhas que podem libertá-lo da delicada teia de mentiras que ele construiu.
Esta, enfim é uma história fascinante sobre o que devemos às pessoas, o que devemos a nós mesmos e o preço das decisões que tomamos.

***
Eu comprei este livro porque gostei da capa e da sinopse. Não foi por indicação. 
Há tempos ensaio para ler e só agora, aproveitando que o Zé viajou, fiz isso!
Li rapidinho. Mas não foi porque estava bom demais, ou porque não via a hora de saber o que aconteceria depois. Estava muito maçante, Isso sim. E, uma vez que comecei queria terminar logo. A história até que é interessante, porém, não consegui ficar emocionada (ou tocada) em momento algum. 
E não fui só eu. No dia do café da tarde (no meu apê) a Mayara viu o livro e perguntou se eu já tinha lido. Ela também não curtiu muito.

Quem quiser ler para ver se tem outra opinião...
Postar um comentário