domingo, 9 de janeiro de 2011

Quando o sofrimento bater à sua porta

Acabei pegando este livro para ler mais por curiosidade e pela admiração que tenho pelo Pe.Fábio de Melo.Estou dizendo isso porque geralmente lemos um livro deste gênero (auto ajuda) quando estamos precisando, o que não é o meu caso, agora.

Talvez fosse melhor se o lesse quando estivesse passando por algum momento de sofrimento (não que eu queira, mas sabemos ser inevitável) assim, com certeza absorveria melhor seu conteúdo. Mas enfim, estipulei uma meta (meta não é promessa) para este ano, tentar ler um livro a cada dois meses, iniciei por este até mesmo porque é emprestado.
Vamos então ao que interessa, imaginem um livro que começa com essas palavras: Quando o sofrimento bater à sua porta ...
... é melhor abrir.
Instigante, não é mesmo? Pois é ... neste livro o autor aborda através de histórias reais as diversas causas que levam o ser humano a permanecer em um sofrimento muitas vezes desnecessário. Não que não devemos sofrer diante de uma perda, de uma deficiência, mas que devemos saber como e por quanto tempo este sofrimento deve fazer parte da nossa vida.
Difícil não se identificar com um ou outro personagem e suas histórias, são tantas; através delas podemos perceber que, a nossa dor que muitas vezes parece ser maior que a de todos, não é nada comparada as narradas no livro.
Uma leitura que se torna gostosa, não é cansativa pois o autor utiliza um vocabulário simples, muito claro e objetivo. E para os amantes de músicas e poesias (assim como eu) a leitura se torna ainda mais atrativa, pois ele utiliza no contexto trechos de músicas, pensamentos e poesias de autores conceituados e algumas de sua própria autoria.

Um livro que apesar de ser escrito por um religioso, Pe.Fábio não tenta converter o leitor com discursos bíblicos, com certeza esta não é sua intenção. O que ele almeja é tocar o coração das pessoas para que se tornem mais humanas, a partir da própria experiência do sofrimento; ou do próximo. Portanto, deixo esta dica, ninguém vai sair convertido, mas com certeza mais humano depois da leitura.

Como não podia deixar, destaquei duas poesias dentre tantas:

Antes de chorar sobre os limites que possui,

antes de reclamar de suas inadequações,
aceita o desafio de pousar os olhos
sobre este aparente estado de fraqueza,
e ouse acreditar,

que mesmo em estradas de
pavimentações
precárias,
há sempre um destino que poderá nos levar
ao local onde o sol se põe

tão cheio de beleza.

*** Fábio de Melo


E é nisto que se resume o sofrimento:
cai a flor - e deixa o perfume
no vento!

*** Cecília Meireles

E com estas palavras Pe.Fábio finaliza: Sofrer, mas nunca esquecer que depois da tempestade há sempre um sol preparado, pronto para brilhar e nos dourar com sua luz tão envolvente.

Porque tão importante quanto não fechar a porta para os sofrimento é não impedir, depois, a entrada das alegrias...
Postar um comentário