quarta-feira, 10 de junho de 2015

São Lourenço

... Saindo de Pocinhos, no caminho passamos em uma lojinha, na cidade de Caldas, onde compramos vinho, bolachinhas e doces.
Estava uma tarde calorenta. O bom é que o sol não estava de frente. O que ocorreu em quase toda a viagem rumo à Pocinhos. Não conseguimos achar um lugar legal para almoçar, então fomos direto.
Já era final de tarde quando chegamos em São Lourenço. A primeira impressão foi: Que zona é essa?! Muito trânsito (de carros e charretes). Alguns lugares congestionados. Só não nos irritou porque estávamos de férias. Mas, já ficamos descontentes.
O Zé passou em dois hotéis mais próximos do centro. Um tinha vaga, mas estava absurdamente caro. O outro, que estava mais em conta, o Zé não gostou porque não tinha garagem para o carro. No fim, decidimos procurar acomodação perto da estação de trem. O Zé tinha feito reserva para o passeio “Trem das Águas” que seria no outro dia às 10 horas da manhã.
Encontramos um hotelzinho, super barato, só que... O banheiro ficava do lado de fora do quarto. Nem pensar. A recepcionista deste hotel foi gentil e nos indicou outro hotel, próximo dele. Fomos até lá. R$ 120,00 a diária. Um quartinho pequeno. O banheiro menor ainda. Bom, para dormir e tomar banho, estava bom demais. Deixamos nossas malas lá e fomos para a rua.
Já era noite. Passeamos no parque onde estava tendo festa junina. Comemos cachorro quente. Depois caminhamos pelas ruas principais, olhando e entrando em algumas lojas e, por fim paramos no calçadão central, onde ficam os bares, restaurantes, lanchonetes. Tinha muita gente. Ficamos em uma lanchonete onde, no barzinho da frente tinha uma cantora tocando e cantando. Comemos pizza e bebemos caipirinha. Estava muuuito frio. Voltamos caminhando para o hotel.
A noite não foi tranquila, pois, além do quarto não ser tão confortável como do Grande Hotel (já estava com saudades.rss), no meio da madrugada, um bêbado ficou gritando na rua. Era ele gritando e a cachorrada latindo.
E para piorar a situação, logo cedo o motorista de um caminhão parou bem embaixo da janela do nosso quarto, e deixou o motor ligado. Quem consegue dormir com um barulho desses? Apesar do frio não teve jeito. Bom, nem preciso dizer que a essa hora o Zé já estava super-hiper-irritado. Falou que nunca mais voltava para São Lourenço.
Tomamos o café e fomos para a estação de trem. Como o Zé já tinha pegado as passagens na noite anterior, nós já fomos direto para o local, esperar o trem sair.
O passeio é regado a violeiros cantando, e as moças que servem vinho, queijo e doce de leite (faz parte do pacote). O passeio dura cerca de 2 horas. Não tanto pelo percurso, mas porque fica por quase uma hora parado na estação da cidade de Soledade de Minas. Ali tem os comerciantes vendendo comidas, bebidas, vestuário, lembrancinhas, etc.
Eu e o Zé adoramos passear de trem. Ouvir o apito. O som da locomotiva. Ver as paisagens próximas dos trilhos, e ver os moradores que alegres acenam para os passageiros. Foi muito divertido bastante. Tiramos bastante foto.
Nem preciso falar que descemos da estação e fomos direto para o hotel fazer as malas e bater “em retirada”. Na noite anterior, a gente já tinha conversado e decidido que voltaríamos no Sábado mesmo para casa.
Eu queria estar em casa no Domingo. E também queria ir visitar o Sr.Olympio na clínica.

O retorno foi tranquilo. Chegamos ao anoitecer. Graças a Deus fizemos mais uma viagem abençoada!


Sobre o "Trem das Águas".

Trem das Águas é um trem turístico cultural, cujo trajeto sai da cidade de São Lourenço até Soledade de Minas, a 10 km do ponto de partida. O trem é conduzido por uma autêntica locomotiva a vapor, oriunda da Estrada de Ferro Leopoldina. Este trem é operado pela ABPFRegional Sul de Minas.
O trem normalmente funciona nos finais de semanas e feriados (confirmar na estação os horários). Aos sábados o trem parte as 10:00hs e 14:30hs, aos domingos as 10:00hs, podendo também serem agendadas viagens extras conforme a demanda.
Roteiro
A viagem tem início em São Lourenço, km 80 da extinta The Minas and Rio Railway Company e segue em direção a Soledade de Minas, km 90. A viagem dura em torno de 40 minutos e os passageiros contam com guias e violeiros que ajudam a animar ainda mais o passeio.
Após a chegada em Soledade, o trem para por 40 minutos para que os passageiros possam conhecer a feira de artesanato e guloseimas, é feita então a manobra da locomotiva, após a parada é iniciada a viagem de retorno a São Lourenço.
Expansão
Em 2011 foram iniciados os trabalhos de restauração da via permanente de São Lourenço (km 80) a São Sebastião do Rio Verde (km 60), que quando concluídos vão trazer de volta mais 20kms da ferrovia.
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Trem_das_%C3%81guas
Postar um comentário