quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Como eu era antes de você

Filme: Como eu era antes de você (Me Before You)
Elenco: Emilia Clarke, Sam Claflin, Janet Mc Teer
Gênero: Drama, Romance
Sinopse: Rico e bem sucedido, Will (Sam Claflin) leva uma vida repleta de conquistas, viagens e esportes radicais até ser atingido por uma moto, ao atravessar a rua em um dia chuvoso. O acidente o torna tetraplégico, obrigando-o a permanecer em uma cadeira de rodas. A situação o torna depressivo e extremamente cínico, para a preocupação de seus pais (Janet McTeer e Charles Dance). É neste contexto que Louisa Clark (Emilia Clarke) é contratada para cuidar de Will. De origem modesta, com dificuldades financeiras e sem grandes aspirações na vida, ela faz o possível para melhorar o estado de espírito de Will e, aos poucos, acaba se envolvendo com ele.
Minha vontade de assistir esse filme cresceu, após me apaixonar pela trilha sonora dela. Falei sobre Not today – aqui. Eu não conheço os atores. Sabia que o filme é baseado em um livro. Muito comentado, por sinal.
Assistimos ontem. Foi feriado. E eu tinha feito cirurgia no dente. Então tinha que ficar quietinha. Sendo assim, nada melhor que ver um filminho, não é mesmo?
Um breve resumo: Will tinha uma namorada, que após o acidente começou a namorar e casou-se com um amigo em comum. Mas não foi ela que abandonou Will. Depois do acidente, ele se revoltou e não quis mais vê-la. Mas, eu achei que no fundo ele ainda nutria um amor por ela.
Louisa tinha um namorado. Ela usava umas roupas muito coloridas – bem “loucas”. O visual dela fazia Will rir. No início, ela pensou em largar o emprego, devido a arrogância dele. Mas não podia, pois, tinha que ajudar a família.  Até que um dia, ela falou umas "verdades" para ele. E após esse dia, ele passou a ser mais gentil. Ela o convence a sair e, com o tempo se apaixona por ele. E começa a fazer de tudo para fazê-lo mudar de ideia sobre seus planos futuros.
O meu parecer: A atuação dos atores foi fantástica. Sam representou muito bem o papel de um tetraplégico. Reparei na posição que o pé dele ficava na cadeira de rodas. As caras que Emilia fazia eram demais. A história é muito boa, mas não me agradou o final. É lógico! Eu acho que, se o Will tivesse se apaixonado por Louisa, teria mudado de ideia. Aliás, eu achava que o filme era a história dele. E não dela. Ou seja... Pensei que ele mudaria depois que a conhecesse. Mudou! Mas não o suficiente.
Postar um comentário