sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Congonhas e Ouro Preto

4ª viagem (2ªparte) Ouro Preto – De 28/12 à 30/12/2011 - Pouso do Chico Rei

Deixamos a cidade de Tiradentes no dia 28/12, quarta-feira, logo após aqueele café da manhã.rss O Zé queria passar por Congonhas para me mostrar as obras do “Aleijadinho”. Sinceridade... não gostamos da cidade, muito “barranco”, barulho, bagunça, uma verdadeira poluição sonora e visual. O Santuário “Basílica do Senhor Bom Jesus de Congonhas” e as esculturas ficam bem lá em cima. Não entrei na Basílica, queria mesmo era ver as esculturas dos 12 profetas(1)  Passei uma por uma, observando, fotografando e tentando entender alguns detalhes, algumas características que são próprias deste escultor. Lugar calmo, contemplativo.
Pensamos em almoçar lá, no alto, mas desistimos. A gente queria mesmo era seguir viagem (chegar logo) rumo ao nosso segundo destino... Ouro Preto.
Como tem chovido as estradas estão um pouco esburacadas, alguns pontos da serra desbarrancando, mas correu tudo bem. Logo entrando em Ouro Preto o Zé ligou o GPS para não perdermos muito tempo, até porque as ruas estavam bastante movimentadas, carro e gente pra todo lado. Chegamos direitinho, sem maiores transtornos.

Sobre a pousada (suspiros), fiz esta postagem à parte porque ela merece.
Ficamos hospedados no quarto nº 6 Pablo Neruda e “que” quarto... O pessoal que trabalha na pousada como já era de se esperar, gente fina, atenciosos, simpáticos. Quando limpavam o quarto, deixavam um Ferrero Rocher em cada cama, fiquei encantada com tanto mimo. Como chegamos tarde, saímos para dar uma volta, só para fazer reconhecimento da área.rss Tudo é perto, logo virando a esquina estava a Praça Tiradentes, sentamos para apreciar o movimento. Voltamos à pousada para tomar banho e saímos para jantar, procuramos um restaurante com música “ao vivo”, encontramos um que estava bastante cheio (e depois que a chuva aumentou ele ficou ainda mais cheio, pois quem estava do lado de fora teve que se ajeitar lá dentro), mas parecia bom e a gente já estava com fome. Na quinta-feira, dia 29, como sempre fazemos, tomamos um café bem reforçado e saímos para conhecer a cidade, caminhamos calmamente apreciando tudo, as lojas (entramos em algumas), visitamos a Casa da Moeda, circulamos na feirinha, e entramos em duas igrejas. Almoçamos e continuamos caminhando, como o tempo fechou e começou a cair uma chuva forte, paramos em um café (bem chique) para nos abrigar e é claro, tomar um capuccino com pão de queijo. Voltamos para a pousada para descansar um pouco, depois do banho, saímos para jantar. Como estava friozinho fomos comer uma lasanha (que por sinal estava deliciosa) em um restaurante diferente pois ficava no subsolo, era bem pequeno, poucas mesas, as paredes de tijolo(sem reboque), com música ao vivo (o mesmo músico da noite anterior).

No dia 30 após o café nos despedimos e começamos nosso retorno para casa, afinal os preparativos para o reveillon nos aguardava.

Gostei muito de Ouro Preto. Nunca vi tanta gente em uma região só, também, ficamos bem no centro. É uma cidade que tem bastante jovens (O Zé disse que muitos são estudantes) e muitos, muitos turistas. Inclusive na pousada me pareceu que a maioria dos hóspedes eram turistas. O Zé até chegou a se comunicar com um francês.rss Uma cidade com muitas igrejas. O Teatro que fica ao lado da pousada estava fechado então não conhecemos. Uma pena que choveu muito (deu até para ver um filme na pousada), o que atrapalhou um pouco transitar pela cidade, mas acredito que conhecemos a maioria dos atrativos que a cidade oferece.
Foi uma experiência maravilhosa, inesquecível. O Zé disse que estava preocupado se eu ia gostar, afinal são cidades históricas. Realmente nunca fez parte dos meus planos fazer uma viagem dessas. Eu não gostei... EU AMEI.
Postar um comentário